Conecte-se connosco

Lazer

Festival de cinema da Figueira da Foz recebeu mais de 60 filmes

Publicado

em

O festival de cinema Figueira Film Art, que se realiza entre 08 e 14 de setembro e que conta com atividades durante o verão, já recebeu mais de 60 filmes a concurso.

A maioria dos 60 filmes são portugueses, mas a organização do festival já recebeu películas de Espanha, Brasil, Holanda e Angola, disse à agência Lusa Luís Albuquerque, diretor-geral do festival, que realiza este ano a sua primeira edição.

Para além da secção a concurso, haverá também “cinema a convite”, afirmou o responsável, destacando a exibição do filme de 2011 “O Cônsul de Bordéus”, de João Correa e de Francisco Manso, que retrata a vida de Aristides de Sousa Mendes, diplomata português que concedeu mais de 30 mil vistos a refugiados que queriam fugir de França durante a 2.ª Guerra Mundial.

A exibição do filme vai contar com a presença dos realizadores e de “alguns elementos da família” do diplomata, informou Luís Albuquerque.

Durante o evento, haverá dias temáticos, como o dia “do cinema independente”, outro dedicado a “realizadores figueirenses” e um dia da “Cinemateca”, instituição nacional dedicada à preservação e difusão do cinema português, avançou o responsável.

As exibições de filmes estão previstas para seis salas: os dois auditórios do Centro de Artes e Espetáculos, o Museu Municipal Santos Rocha, o Núcleo Museológico do Sal e dois bares, estando ainda previstas exibições em associações culturais das freguesias do concelho.

O festival Figueira Film Art vai também organizar sessões de cinema “drive in” em julho e agosto, na “nova zona ribeirinha da Figueira da Foz”, em que espetadores veem o filme dentro do carro, à imagem do que acontecia nos anos 1950 e 1960 nos Estados Unidos.

Para tal, os espetadores terão que ajustar a frequência do rádio do automóvel “à frequência da rádio Clube Foz do Mondego”, que irá emitir o som do filme a visionar.

Nestas sessões, será possível “ver filmes diversificados, desde portugueses a americanos”, às terças-feiras, começando a 15 de julho e terminando a 26 de agosto, informou.

Esta é uma iniciativa que pretende prolongar as “atividades” do festival até à semana em que o mesmo se realiza, entre 08 e 14 de setembro, referiu Luís Albuquerque, sublinhando que o festival começa já na sexta-feira, com a atribuição o prémio de Carreira a Alberto Seixas Santos, um dos fundadores do Centro Português de Cinema, e que será o padrinho da primeira edição do festival.

O evento, que pretende estabelecer uma ligação com o antigo Festival Internacional de Cinema da Figueira da Foz (FICFF), que acabou em 2002, conta com a colaboração da Câmara da Figueira da Foz, Antena 3, Centro de Artes e Espectáculos e Casino da Figueira, entre outros parceiros.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link