Conecte-se connosco

Lazer

Festival Catraia vai integrar feira da troca na Praia da Tocha

Publicado

em

A quarta edição do festival Catraia, que decorre de quinta-feira a domingo, na Praia da Tocha, no concelho de Cantanhede, vai integrar uma feira da troca, que pretende promover o comércio local e economia circular.

Neste certame, “a moeda de troca passa a ser os pertences das pessoas”, disse à agência Lusa Mariana Andrade, da organização do evento.

“As pessoas levam X produtos de diferentes categorias, que são sempre verificados à entrada, e recebem senhas pelas quais podem trocar pelo mesmo número de produtos. É uma troca de roupa, livros e brinquedos”, explicou.

O festival inclui música, exposições, ‘workshops’, instalações, conversas e oficinas, que visam a consciencialização ambiental através da arte.

O evento vai contar também com uma peça artística, feita com fatos de surf antigos, das escolas de surf da Praia da Tocha.

O programa musical é “vasto”, indo desde ‘world music’ ao ‘jazz’.

A edição de 2022, conta com nomes como Terra Livre, Baleia Baleia Baleia, Ana Lua Caiano, Barananu, Santi Lesca, Rossana, Mazela e The Winery Bastards.

Os visitantes mais novos podem participar em oficinas de reciclagem e atividades na floresta e os mais velhos em oficinas de compostagem, criação sonora e expressão dramática, assim como aulas de ‘yoga’ e desportos de mar, apoiados pelas escolas locais.

“Em termos de oficinas e ‘workshops’, vamos ter uma oficina de criação sonora, com um músico argentino. A peça vai ser criada durante o festival”, adiantou.

Consiste em “reutilizar materiais” para depois “criar uma instalação sonora interativa com os participantes”, acrescentou.

Para “sensibilizar para a questão ecológica”, está preparada uma conversa com a investigadora Filipa Bessa, para expor a problemática do lixo marinho e microplásticos.

O evento conta ainda com um sarau poético, cuja ideia “vai ser um escritor da nossa região apresentar o seu trabalho” seguido de um momento “para os participantes trazerem a sua poesia”, sublinhou Mariana Andrade.

Segundo a organização, o projeto Catraia surgiu em 2019, da “emergência” de criar uma nova geração de gente que “anda à catraia”.

Através da arte e da ação em comunidade, o evento pretende “refletir sobre os modelos de consumo que moldaram os hábitos da sociedade nos últimos anos, celebrar a cultura da região e trabalhar em conjunto para construir um futuro mais sustentável e solidário”.

A programação detalhada pode ser consultada na rede social ’Facebook’ ou no ‘site’ oficial do festival.

O evento, gratuito, é realizado por um grupo de jovens voluntários inseridos no núcleo da Associação de Moradores da Praia da Tocha e conta com o apoio da Junta de Freguesia da Tocha e da Câmara Municipal de Cantanhede, no distrito de Coimbra.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade