Conecte-se connosco

Cidade

Festa! A minha Universidade tem 725 anos. Tocá Rufar no Festival das Artes

Publicado

em

Festival das Artes abre em grande FESTA, com  a exposição “A minha Universidade tem 725 Anos” e bombos do grupo Tocá Rufar.

UC

Às 17h30 de quinta, 16 de Julho, começa a grande FESTA que o Festival das Artes preparou este ano para a cidade de Coimbra com a exposição “A minha Universidade tem 725 Anos” produzida em parceria pela Fundação Inês de Castro, a Universidade de Coimbra e a Câmara Municipal de Coimbra, com o patrocínio do BPI.

A exposição reúne 32 fotografias de grande formato que resultaram de um concurso em que se apelou à comunidade da Universidade de Coimbra (estudantes, antigos estudantes, colaboradores e docentes) que se fizesse fotografar num dos edifícios classificados como Património Mundial da  UNESCO (permitindo que se identificasse o mesmo) ostentando a mensagem “#AminhaUCtem725anos”. Os resultados deste concurso são verdadeiramente surpreendentes! A exposição estará patente no Edifício Chiado até 6 de Setembro.

Às 18h30, os bombos do Tocá Rufar, o grupo de percussão mais dinâmico do país, vão convidar todos os presentes para um passeio por Coimbra, do Edifício Chiado até à Quinta das Lágrimas, percurso que terá a duração de cerca de 20 minutos. Chegados à Quinta das Lágrimas, a direcção do Festival das Artes acolherá todos os presentes na Cerimónia de Abertura do Festival das Artes.

Ainda neste dia, no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, é exibido o primeiro de dois filmes do Ciclo do Cinema do Festival das Artes, “The Dead” (“Gente de Dublin”, 1987), realizado por John Huston. Pedro Mexia é o comissário deste ciclo, que conta com a colaboração da Fila K Cineclube.

Ao longo dos 13 dias de FESTA, para além do Ciclo da Música que tornará o Anfiteatro Colina de Camões, na Quinta das Lágrimas, num verdadeiro espaço idílico, haverá actividades para todos os gostos!

No Museu Nacional Machado de Castro, estarão patentes as exposições “Vieira da Silva na Capela do Tesoureiro – MNMC” (até 27 de Julho), quatro pinturas que serão comentadas por 4 pinturas comentadas por Marina Bairrão Ruivo, Margarida Montenegro, Raquel Henriques da Silva e Cristina Guerra, e “Escrita íntima, cartas e desenhos – Arpad Szenes e Vieira da Silva” (até 17 de Setembro). Estas exposições foram produzidas em parceria por Museu Nacional Machado de Castro, Fundação Arpad Szenes – Vieira da Silva, Banco Santander Totta e Fundação Inês de Castro, e com o patrocínio de Banco Santander Totta.

No rio Mondego, o Festival das Artes passeará a bordo do barco Basófias ao som de dois trios de jazz, Leonor Arnault Trio (18 e 26 de Julho às 18h30), com a colaboração da Tone Music School e Constança Ochoa Trio (19 e 25 de Julho, às 18h30), com a colaboração da Escola de Música Sítios dos Sons.

Como já é habitual, a gastronomia terá um papel de relevo e com água na boca  se irá desenrolar o jantar intitulado “Festa Gourmet”, no dia 20 de Julho, às 20h30, com a presença dos Chefs Fernando Agrazar del Rio, Jordí Nectari e Albano Lourenço. Haverá anda um workshop, “Pais e Filhos em Festa na Cozinha”, no dia 25 de Julho, às 11h30, que vai juntar famílias  à volta de tachos, frigideiras e panelas para ensinamentos simples e práticos de culinária!

Destaque por fim para as três festas que vão ter lugar no âmbito Ciclo das Conferências do Festival das Artes“Festa Brava” com a presença do coronel José Henriques (21 de Julho às 22h30) “Festa do Futebol”, com a presença dos famosos comentadores televisivos de futebol Carlos Daniel,  José Belo e e Luís Freitas Lobo (22 de Julho às 22h30) e por fim a “Festa e Política” com um orador muito especial: Marcelo Rebelo de Sousa (24 de Julho às 22h30).

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com