Conecte-se connosco

Economia

Feira Internacional do Turismo de Madrid com quase 7.000 empresas

Publicado

em

A Feira Internacional do Turismo de Madrid (Fitur), uma das maiores do mundo, vai receber de 19 a 23 de janeiro quase 7.000 empresas do setor oriundas de 107 países, entre os quais de Portugal.

De acordo com os organizadores, que apresentaram hoje à imprensa a 42.ª edição da Fitur, o evento de cinco dias terá 600 expositores, 6.933 empresas e a República Dominicana como o país parceiro do evento.

A feira em Madrid tem como grande objetivo gerar confiança no mercado, encorajar o setor das viagens e realçar a importância do turismo de negócios, depois de quase dois anos em que o setor foi dos mais atingidos pela pandemia de covid-19, segundo os organizadores da feira.

“Esperamos que seja lançado um sinal de esperança e inequívoco do potencial de uma indústria que precisa de retomar a normalidade de uma atividade que demonstrou nos últimos meses a sua grande resistência”, afirma num comunicado o IFEMA (Feira Internacional de Madrid), que organiza o certame.

“Temos que aprender a conviver com esta situação [a pandemia]”, afirmou, por seu lado, o presidente do comité executivo do IFEMA, José Vicente de los Mozos, acrescentando que “a atividade das viagens está a recuperar a um ritmo cada vez mais robusto”.

Como habitualmente, nos três primeiros dias da Fitur (19, 20 e 21 de janeiro) apenas poderão entrar profissionais do setor e os dois dias do fim de semana (22 e 23) são reservados para o público em geral.

Segundo o catálogo de expositores, Portugal vai ter cerca de 80 entidades a mostrar a sua oferta turística, entre um total de 600 “expositores titulares”.

Dos 107 países que vão estar presentes 70 vão ter “participantes oficiais” e nesta área Portugal tem nove entidades: Município de Proença Nova, Turismo de Setúbal, Município de Mafra, Município de Freixo de Espada a Cinta, Município de Braga, Vinhos de Lisboa, S. João da Pesqueira – Coração do Douro, Município de Pinhel e VisitPortugal.

A fim de garantir a realização normal da Fitur, e num contexto marcado pelos elevados níveis de vacinação registados em Espanha, será “exigido” a todos os participantes da União Europeia o respetivo certificado europeu de vacinação, e aos restantes visitantes os mesmos requisitos solicitados atualmente nas fronteiras espanholas, como um certificado digital reconhecido como equivalente.

Também será obrigatória a utilização de máscaras dentro das instalações e haverá controlos de temperatura.

Os números da participação previstos estão muito próximos dos níveis anteriores à pandemia, visto que serão ocupados oito pavilhões do IFEMA (em 2021 eram apenas três), com uma área de exposição de 56.700 metros quadrados.

A edição de 2020 da Fitur realizou-se normalmente em janeiro desse ano, antes da pandemia, mas a de 2021 seguiu um esquema semi-presencial, em maio, com uma participação física reduzida.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade