Mundo

Família não comunica morte de avó e recebe pensão durante 20 anos

Notícias de Coimbra | 1 ano atrás em 21-03-2023

Uma mãe e um filho estão a ser acusados pelo Ministério Público espanhol de apropriação indevida da reforma da idosa. Pede 18 meses de prisão para os suspeitos. O crime decorreu entre 1995 e 2015.

PUBLICIDADE

Quando morre um familiar, deve comunicar-se o óbito à Segurança Social. Ao omitir o caso está a incorrer numa infração e é ainda exigido que o dinheiro recebido de forma indevida seja devolvido. Mas nem sempre isso acontece.

Mãe e filho ficaram com mais de 148 mil euros apesar de terem conhecimento do óbito. O procurador pede ainda uma indemnização de responsabilidade civil no valor de 37 mil euros, depois de, até agora, os acusados já terem devolvido cerca de 111 mil euros, avança o La Vanguardia.

PUBLICIDADE

Segundo a acusação consultada pelo jornal, os dois tiveram conhecimento da morte a 18 de novembro de 1995, mas não comunicaram à Segurança Social, nem ao banco onde a idosa tinha conta.

Durante duas décadas, usaram a reforma da mulher para fazer compras com o cartão de crédito, levantar dinheiro e pagar dívidas do marido e pai, tudo possível porque eram cotitulares da conta.

PUBLICIDADE

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE