Conecte-se connosco

Lazer

Exposição em Coimbra aborda a importância das mulheres na formação do Brasil

Publicado

em

Uma exposição sobre a importância das mulheres no processo de formação do Brasil, antes e depois da chegada dos portugueses, abre ao público na sexta-feira, em Coimbra, e pode ser visitada até 02 de outubro.

“O conjunto das obras aborda diversas questões dentro do universo temático do feminino e convida o público a pensar e a debater o passado, o presente e o futuro”, afirmou Wagner Merije, curador da exposição “Vida, amor e dor: as mulheres na construção do Brasil”, numa nota enviada hoje à agência Lusa.

Realizada no âmbito das comemorações dos 200 anos da independência do Brasil, no Centro Cultural Penedo da Saudade (CCPS), é um contributo para “compreender o lugar e a importância das mulheres no processo de formação do Brasil”, antes e depois de 1500, ano em que o navegador português Pedro Álvares Cabral chegou a terras de Vera Cruz.

Segundo o brasileiro Wagner Merije, “os espaços expositivos do CCPS serão ocupados com obras em diversos formatos e suportes, como colagens analógicas, impressões digitais em tecidos, ‘prints’, pinturas e cerâmicas”, da autoria das artistas Lia Testa, Cláudia Costa e Juliana Leitão Marcondes.

“Às mulheres, tem sido constantemente negado o devido crédito na história do Brasil”, referiram os promotores da exposição, que pretendem respostas à questão de saber “quem foram as mulheres que construíram” o maior país da América do Sul, onde 217 milhões de pessoas falam a língua portuguesa.

Nessa história, “a mulher é apenas avistada de relance, sombra do homem, quase sempre diminuída e silenciada, muitas vezes com violências de toda ordem”, no contexto de uma “armadilha [que] foi perpetuada com apoios insuspeitos da Igreja Católica e do Estado, sob as garras do patriarcado, do colonialismo e do capitalismo”.

Mulheres indígenas, portuguesas, europeias e africanas “tiveram papéis importantes nas várias etapas da vida da nação”, mas a sua intervenção foi ocultada “por preconceitos nacionais, rácicos, religiosos, políticos, sociais e de género”, na opinião de Wagner Merije.

“Muitas foram as mulheres que viveram e morreram ao lado dos ‘heróis’ sem honras e louvores”.

A exposição “Vida, amor e dor: as mulheres na construção do Brasil” abre ao público na sexta-feira, às 18:00, podendo ser visitada durante um mês, até 02 de outubro, de terça-feira a domingo, das 14:00 às 20:00.

Realizada pelo CCPS, do Instituto Politécnico de Coimbra, tem produção e co-realização da Aquarela Brasileira Exhibitions.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
NOTICIAS DE COIMBRA
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com