Crimes

Ex-amante de Rosa Grilo quer reabrir processo

Notícias de Coimbra | 1 ano atrás em 24-02-2023

A defesa de António Joaquim, o ex-amante de Rosa Grilo quer que o Supremo mande repetir o julgamento, embora a sentença já tenha transitado em julgado.

PUBLICIDADE

António Joaquim encontra-se a cumprir uma pena de 25 anos de prisão, no Estabelecimento Prisional de Alcoentre, pelo homicídio do triatleta Luís Grilo, mas insiste que está inocente.

De acordo com o Correio da Manhã, a defesa do ex-amante vai avançar “com um recurso extraordinário de revisão da decisão. Sustenta que há factos novos e meios de prova que lançam dúvidas sobre a justiça da condenação. A alegada confissão de Rosa Grilo é um dos argumentos. A viúva de Luís Grilo, também condenada à pena máxima de prisão, nunca confessou o crime em tribunal, mas terá revelado pela primeira vez a autoria do homicídio ao ex-consultor forense João de Sousa. A conversa telefónica, que terá sido gravada em maio de 2021, foi publicada na Internet.”

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

“Fui eu que matei o Luís. (…) Utilizei a pistola do António”, terá confessado Rosa, a partir da cadeia de Tires.

PUBLICIDADE

Em causa está também a quebra da cadeia de custódia da prova, que já tinha sido levantada durante o julgamento. A defesa apoia-se no processo das alegadas provas plantadas na casa onde Luís foi assassinado. “Os arguidos – Tânia Reis e João de Sousa – defendem que terá sido Rosa a manipular o cenário do crime. Alegam que o tiro na banheira já lá estava desde 2018. Por último, o advogado vai usar o chumbo da chamada lei dos metadados, alegando que serviu de fundamento à condenação”, lê-se na notícia.

Se tiver dúvidas, o Supremo pode realizar diligências e até mandar repetir o julgamento.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE