Conecte-se connosco

Destaque

Estudo sobre transposição de areias na Figueira da Foz deve ser divulgado em setembro

Publicado

em

As conclusões do estudo sobre um sistema mecânico de transposição de areias na barra da Figueira da Foz deverão ser tornadas públicas em setembro, afirmou hoje o ministro do Ambiente.

“Estimo que em setembro [o estudo] possa ser tornado público”, disse o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, que falava aos jornalistas após participar numa cerimónia relacionada com a Ciclovia do Mondego, em Coimbra.

Questionado pela agência Lusa, o ministro confirmou que o estudo da Universidade de Aveiro, em que “foram estudadas várias possibilidades”, já foi entregue à Agência Portuguesa do Ambiente, que está a avaliá-lo.

Para além disso, o ministro avançou que está também a ser investido um milhão de euros com o reforço de 160 mil metros cúbicos de areia na Cova Gala, na Figueira da Foz, numa intervenção que “estará concluída no final de agosto”.

Desde o prolongamento em 400 metros do molhe norte do porto comercial, um investimento de 14,6 milhões de euros, inaugurado em 2011, a erosão nas praias a sul acentuou-se, com destruição da duna de proteção costeira em vários locais, com especial ênfase na praia da Cova, alvo de duas intervenções de emergência nos últimos anos, a última concluída este verão.

O movimento SOS Cabedelo defende a instalação de um sistema de transferência mecânica de areias entre as margens do Mondego, conhecido por ‘bypass’, para atacar a erosão a sul, a acumulação a norte e a navegabilidade na barra do rio, por onde se faz o acesso ao porto comercial e ao porto de pesca.

Desde 2011 que o movimento pugna pela realização de um estudo económico do ‘bypass’.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link