Conecte-se connosco

Desporto

Estádio Universitário de Coimbra quer apoio do QREN para reabilitação de pavilhão

Publicado

em

O Estádio Universitário de Coimbra espera candidatar-se ao QREN, em 2014, para financiar a requalificação do Pavilhão 1, numa altura em que utilizadores do estádio consideram que o espaço se pode transformar num “mamarracho”.

A direção do Estádio Universitário de Coimbra (EUC) disse à agência Lusa que já existe um documento interno relativo à reabilitação do Pavilhão 1, que pretende usar para se candidatar ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), caso as condições impostas tornem elegível a candidatura.

“Há vontade em fazer a reabilitação” do estádio, de forma faseada, optando-se pelo QREN por “a Universidade de Coimbra estar sujeita a restrições orçamentais”, explicou Maria Aguiar, diretora do EUC, durante a conferência de imprensa de apresentação do programa de encerramento das comemorações dos 50 anos do estádio, realizada hoje à tarde.

Em fevereiro de 2013, tinha já sido avançada uma campanha junto de empresas da região para a angariação de 250 mil euros para a recuperação do Pavilhão 1.

Contudo, Maria Aguiar avançou que ainda não foi atingido esse valor e que o montante necessário para a requalificação do espaço ultrapassa o montante estipulado no início do ano.

Apesar de não ter avançado com o valor já angariado, a diretora do EUC considerou que o objetivo da campanha era “alertar para a situação do estádio”.

O presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, já tinha afirmado, em campanha, a vontade de reabilitar o EUC e de instalar definitivamente a Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física naquele espaço, vontade que Maria Aguiar considera “importante”, apesar de desconhecer qualquer tipo de conversações entre o município e a reitoria.

“Não são só os estudantes universitários que utilizam o espaço”, frisou a diretora do EUC, enaltecendo a importância das infraestruturas ali presentes para toda a cidade.

O EUC tem “uma pista de atletismo que não serve para nada e um estádio principal sem luz. Estamos aqui a remendar todos os dias”, criticou César Pegado, da secção de Rugby, considerando que o estádio está-se a transformar num “mamarracho”.

César Pegado afirmou que se está a “assistir a um velório”, vendo o espaço “a desaparecer” e sem perspetivas de “manter o sonho”.

O membro da secção de Rugby da AAC e Medalha de Ouro da Associação Europeia de Rugby (FIRA-ERA) considerou que “não se está a retirar o real rendimento” de que o EUC poderia ter.

Maria Aguiar, apesar de considerar que são “as atividades e as pessoas que interessam”, referiu que “a grande intenção destas comemorações não é apagar uma vela, mas chamar a atenção” para a situação do EUC e para a necessidade da sua reabilitação.

A cerimónia de encerramento das comemorações dos 50 anos do EUC terá lugar no dia 07 de dezembro e vai envolver as secções de desporto da Associação Académica de Coimbra e clubes e entidades da região, naquilo que a comissão organizadora pretende que seja “um encontro de gerações”.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link