Primeira Página

Esta festa na Mealhada é um espetáculo. E tem comida. Da boa!

Notícias de Coimbra | 1 mês atrás em 15-04-2024

Marisa Liz, José Cid, Dino D’Santiago, Crua, Sons Do Minho são os cabeças de cartaz da Feira de Artesanato e Gastronomia 2024, que se realiza, no centro da Mealhada, de 8 a 16 de junho, com entradas gratuitas.

PUBLICIDADE

À música de artistas nacionais juntam-se espetáculos diversos, nomeadamente o espetáculo de stand-up “Tertúlia dos 40”, de João Ricardo Pateiro, Carlos Daniel e Filipe Fonseca, um dia dedicado ao cinema comentado, outro ao folclore concelhio e o encerramento ficará a cargo das escolas de samba da Mealhada. São nove dias de festa com propostas para a toda a família: concertos e espetáculos, mostra de artesanato, área de gastronomia e tasquinhas, espaço 4 Maravilhas da Mesa da Mealhada, oficinas diversas, atividades no âmbito do projeto Juventude Zona 231 e o palco coreto dedicado à apresentação do trabalho desenvolvido pelas diversas coletividades locais.

O programa visa dar resposta às diversas sensibilidades do público e incluir diversas formas de arte, da dança à magia, do teatro à música e ao cinema.  “Procuramos ter um cartaz com uma oferta agregadora, integradora e coerente como que é a Feira de Artesanato e Gastronomia. É um momento de festa do Município, que procura dar relevo às artes, à cultura e a economia locais, envolvendo a nossa comunidade com os milhares de visitantes que aqui se deslocam nestes oito dias”, sublinha António Jorge Franco, presidente da Câmara da Mealhada.

PUBLICIDADE

Depois de, no ano passado, a Feira de Artesanato ter sido classificada como feira nacional, pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional, este ano o certame conta com a chancela do Cearte e com mais de 70 artesãos de todo o país, a exporem e a trabalharem ao vivo a sua arte.  De Caminha virá o conceito Kull Portugal, esculturas em papel, enquanto Ponte de Lima traz-nos a tradição dos Lenços de Namoradas. Felgueiras far-se-á representar com as Rendas de Filé, enquanto Azeitão mostrará a sua joalharia de autor.

“A Feira de Artesanato tem tido um crescimento orgânico que procuramos respeitar em todos os aspetos, seja culturalmente, com a valorização da tradição portuguesa que é o folclore, este ano dedicando-lhe um dia, mas valorizando também a enorme massa humana que faz acontecer o Carnaval, que é uma grande bandeira da Mealhada, seja também com a aposta na melhoria significativa de condições da área de tasquinhas, que é dinamizada pelas nossas coletividades”, refere Hugo Silva vereador da Câmara Municipal da Mealhada.

PUBLICIDADE

Mas a grande valia é o facto da Feira de Artesanato e Gastronomia não se esgotar dentro do seu núcleo central. “As tasquinhas têm a gastronomia típica da região enquanto os nossos restaurantes continuam, nos seus estabelecimentos, a ser os embaixadores do leitão e da marca 4 maravilhas da mesa da Mealhada”, refere Filomena Pinheiro, vice-presidente da autarquia.

O certame cresce do jardim Municipal para a avenida 25 e Abril, com artesanato, gastronomia e zona de espetáculos. A Feira realiza-se no centro da cidade, ocupando toda a área do Jardim Municipal, mas a zona de espetáculos será na renovada Praça do Choupal. “O que pretendemos é trazer a festa a toda a área central, mas salvaguardar o quotidiano de quem aqui reside, o seu quotidiano, com os espetáculos a terminarem por volta das 24h00”, adianta o vereador com o pelouro do certame.

“É um momento de grande festa para todo o Município. É um momento de encontro entre todos nós e aqueles que nos visitam. E é uma oportunidade de potenciarmos o nosso bem receber, o nosso destino e a nossa economia. Atrevo-me mesmo a dizer que de 8 a 16 de junho, todos os caminhos vão dar à Mealhada”, conclui o presidente da Câmara da Mealhada.

Marisa Liz é a primeira artista a pisar o palco, logo a 8 de junho. Ex-vocalista dos Amor Electro, é uma cantora bem conhecida do público com sucessos como “A Máquina”, “Roa Sangue” ou os mais recentes “Um dia de Domingo” e “Guerra Nuclear”

Dino D’Santiago terá a sua estreia na Mealhada, dia 9 de junho, na véspera do feriado de Dia de Portugal. Com sucessos como “Nôs Funaná” e “Como Seria”, Dino D’Santiago é um dos mais aclamados artistas internacionalmente, com elogios da crítica internacional, como a Rolling Stone, a Complex ou a Folha de São Paulo. Ao longo da sua carreira, foi distinguido nas categorias de Melhor Artista Solo, Melhor Álbum e Crítica, com o álbum Mundu Nôbu.

O projeto Crua, apresenta, dia 10 de junho, o repertório tradicional ibérico num encontro e o cantar afetivo de seis mulheres, urbanas – do seu tempo. O adufe, elemento sacral que norteia a exploração rítmica e vocal, não está só: bombo, crivos, pandeiretas, conchas, timbalão e outras percussões tradicionais criam o ensemble base.

No Dia de Portugal e das Comunidades, a tarde será dedicada ao folclore concelhio com a atuação dos grupos Gedepa, Rancho Folclórico e Etnográfico São João Casal Comba, Grupo Regional Pampilhosa do Botão e Rancho Folclórico Ventosa do Bairro.

No dia 13 de junho sobe ao placo principal o stand-up “Tertúlia dos 40”, de João Ricardo Pateiro, Carlos Daniel e Filipe Fonseca. O grupo Sons do Minho, de Viana do Castelo, constituído por oito jovens músicos, atua a 14 de junho, trazendo o seu repertório de temas originais de cariz tradicional e popular.

José Cid, cantor amplamente conhecido do público português, autor de sucessos como “Ontem, hoje e amanhã”, “Cai neve em Nova York” ou “A minha música” é o artista convidado para atuar na última grande noite de espetáculos, dia 15 de junho.

A Feira de Artesanato e Gastronomia 2024 termina com aquele que é o grande cartão de visita da Mealhada: o samba. A tarde de domingo será preenchida com as atuações das escolas G.R.E.S Batuque, Sócios da Mangueira, Amigos da Tijuca, Real Imperatriz e Show Xandinho.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE