Conecte-se connosco

Lazer

Espetáculo sobre incêndios florestais volta aos palcos na região Centro este mês

Publicado

em

O espetáculo “Sob a Terra”, criado em 2020 pela Leirena Teatro para abordar a temática dos incêndios florestais, vai voltar aos palcos no mês de dezembro, com apresentações em cinco municípios da região Centro, foi hoje anunciado.

“Sob a Terra” será apresentado na Figueira da Foz, a 07 de dezembro, na Casa da Cultura de Góis, a 08, no Centro Cultural Raiano (Idanha-a-Nova), a 14, no Cineteatro de Porto de Mós, a 15, e no Teatro Viriato (Viseu), a 19, revelou hoje a Direção Regional da Cultura do Centro (DRCC), em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

O espetáculo, criado por um consórcio de Leiria coordenado pela Leirena, estreou-se em 2020, na sequência do projeto-piloto “Não Brinques com o fogo”, promovido pela DRCC, em parceria com a Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais.

“Tendo como princípio orientador a capacidade transformadora das artes, o projeto procurou veicular mensagens-chave sobre comportamentos de risco relativamente aos incêndios florestais, promovendo a mudança de atitudes através da sensibilização e capacitação das comunidades para a valorização e proteção do seu território”, realçou a DRCC.

A reposição do espetáculo procura “dar continuidade ao propósito de sensibilizar as comunidades locais para a adoção de comportamentos responsáveis e, consequentemente, reduzir as ignições e o número de incêndios rurais graves no território nacional”.

Para além das apresentações agora em dezembro, o espetáculo volta aos palcos no início de 2023, passando por mais seis municípios da região Centro, acrescentou.

“Sob a Terra” tem uma dramaturgia dividida em três atos, “encenação de Frédéric Da Cruz Pires, música ao vivo pela artista Surma e projeção de desenho digital em tempo real pelo artista Nuno Viegas”.

Sem recurso a fogo ou fumo, “Sob a terra” cria tensão dramática pela poética, musicalidade e corpos dos atores, com “uma ameaça sempre latente”: a possibilidade de fogo.

“Queremos que as pessoas se identifiquem e que sejam mais proativas. Se virem alguém a fazer algo que não deva, que comecem a dizer para não o fazer. Queremos que sejam agentes ativos na prevenção”, afirmou, na altura da apresentação do espetáculo, Frédéric da Cruz Pires.

A entrada para o espetáculo é gratuita.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com