Politécnico

Escola do Politécnico de Coimbra vai ter polo do Centro de Investigação em Saúde de Lisboa

Notícias de Coimbra | 3 meses atrás em 16-01-2024

A Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Politécnico de Coimbra (ESTeSC-IPC) vai ter um polo do Centro de Investigação em Saúde e Tecnologia (H&TRC) da Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Instituto Politécnico de Lisboa (ESTeSL-IPL).

PUBLICIDADE

 Registada ontem na Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), esta estrutura permitirá, previsivelmente, a ambas as instituições ter acesso a mais financiamento para investigação, densificando a produção científica e abrindo caminho para a criação de ciclos de estudo de doutoramento na área das Tecnologias da Saúde.

A criação do polo de Coimbra do H&TRC resulta de um protocolo assinado na passada sexta-feira pelo presidente da ESTeSC-IPC, Graciano Paulo, e pela presidente da ESTeSL-IPL, Beatriz Fernandes. O acordo reforça a “cooperação de longa data existente entre ambas as instituições” e prevê o desenvolvimento de atividades de investigação conjunta, “mediante a integração dos investigadores da ESTeSC-IPC no H&TRC da ESTeSL-IPL, coordenado por Miguel Brito, e a criação de uma unidade de gestão deste centro na ESTeSC-IPC, designada H&TRC-Coimbra ”.

PUBLICIDADE

publicidade

Coordenado pelo vice-presidente Telmo Pereira, o H&TRC-Coimbra será constituído por investigadores e docentes da ESTeSC-IPC, tendo como objetivos “avaliar os determinantes da saúde humana, doença e bem-estar”, “analisar os diferentes fatores (ambientais, nutricionais, genéticos, comportamentais, de atividade física, entre outros) associados a esses processos” e “desenvolver novas tecnologias de saúde que contribuam para melhorar as técnicas de diagnóstico e terapêutica atualmente utilizadas”.

Para o presidente da ESTeSC-IPC, Graciano Paulo, a criação do H&TRC-Coimbra “representa um marco histórico na vida da instituição” e a “afirmação da Escola no âmbito do Ensino Superior e na investigação”. “Pela primeira vez, a ESTeSC-IPC vai juntar-se a uma congénere, potenciando a investigação de ambas as partes, dando maior dimensão ao que já se faz e preparando o caminho para a outorga futura do grau de doutor”.

PUBLICIDADE

Recorde-se que, com as alterações legislativas publicadas em 2023, os estabelecimentos de ensino superior politécnico passam a poder abrir cursos de doutoramento, desde que (entre outros fatores) estejam agregados a um centro de investigação reconhecido pela FCT e classificado com, pelo menos, muito bom.

Porém, a criação do novo polo de investigação na ESTeSC-IPC não visa, apenas, responder às exigências legislativas. “Fazer investigação a este nível é importante porque o resultado tem um enorme impacto na sociedade”, nota o presidente da ESTeSC-IPC. “Queremos fazer investigação útil à sociedade, que contribua para a melhoria dos cuidados de saúde”, acrescenta.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE