Coimbra

Escola de Cantanhede ajuda a construir jardim de infância um dos locais mais pobres do mundo

Notícias de Coimbra | 5 anos atrás em 17-12-2018

Gesto solidário de entrega dos Mealheiros de Turma marca cerimónia pública que assinalou, com um gesto concreto, o 70.º aniversário da DUDH – Declaração Universal dos Direitos Humanos na Escola Secundária do Agrupamento de Escolas Lima de faria – Cantanhede.

PUBLICIDADE

Foi o culminar de um projecto de educação para os direitos humanos, solidário e inovador, que faz mais uma vez deste agrupamento uma escola que cultiva esta dimensão da educação para a cidadania e para os valores.

PUBLICIDADE

Os alunos foram desafiados por outros colegas, envolvidos neste projecto, para à semelhança dos anos anteriores, ficarem com um mealheiro de turma durante um mês para aí irem colocando as suas economias solidárias, para depois ajudarem a acabar de construir e manter um Jardim de Infância num dos locais mais pobres do mundo!

Este momento de grande simbolismo, contou com a presença da comunidade escolar, com muitos alunos, os Delegados de Turma que trouxeram os Mealheiros, a Professora coordenadora e responsável pelo projecto Manuela Miranda, professora de E.M.R.C., do Director do Agrupamento de Escolas Lima de Faria, José Soares, do Presidente do Conselho Geral, João Lucas e do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, com o pelouro da Educação, Pedro Cardoso.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Depois das referências à Declaração dos Direitos Humanos, nas diversas intervenções, o autarca sublinhou ainda “a importância destes gestos de solidariedade, e a importância deste tipo de projectos no âmbito da formação integral dos alunos. Este projecto é um excelente exemplo do trabalho desenvolvido no âmbito da promoção dos valores do voluntariado, cidadania e solidariedade em meio escolar. Iniciativas como estas têm reflexos muito positivos na criação de um ambiente propício ao desenvolvimento de valores cívicos e na promoção de uma cultura de cidadania e responsabilidade social”

Esta actividade surge no culminar dum projeto solidário de educação para a cidadania mais vasto, com o lema: “Apaga a indiferença”.

Tem como princípio orientador a base humanista que se preconiza no Perfil do Aluno à saída da escolaridade obrigatória e procura “habilitar os jovens com saberes e valores para a construção de uma sociedade mais justa, centrada na pessoa, na dignidade humana e na ação sobre o mundo enquanto bem comum a preservar”.

 Vamos construir e manter um Jardim de Infância num dos locais mais pobres do mundo” 

A metodologia implementada deste projecto “Apaga a indiferença” é a educação por pares. Constituíram-se equipas de alunos de 12º ano, mediante inscrições.

Estas equipas, de 3 a 4 elementos, foram, de acordo com um calendário previamente estabelecido e aceite pelos professores envolvidos, desenvolver junto de cada turma da Escola Secundária Lima-de-Faria, do 7º ao 11º ano, uma sessão de educação para os Direitos Humanos. Nesta sessão os alunos foram convidados a aderir a uma iniciativa que culminou no dia 10 de dezembro, data do aniversário da DUDH.

Pretende-se com esta educação por pares uma efetiva mobilização de toda a comunidade escolar em torno de uma causa justa e humanitária que já tem vindo a ser congregadora de esforços e de boa vontade nos anos anteriores.  

No momento atual, encontra-se já em funcionamento na ilha de Sogá um Jardim de Infância que foi construído graças à solidariedade da ESLF. Este Jardim de Infância acolhe 50 crianças, divididas em dois turnos de 25.  

 

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE