Primeira Página

Escassez de lampreia aumenta preços em Montemor-o-Velho. Meia dose custa 40 euros

António Alves | 2 meses atrás em 16-03-2024

Uma dose de arroz de lampreia custa 70 euros no Festival do Arroz e da Lampreia em Montemor-o-Velho. O elevado preço deve-se ao facto de haver uma escassez deste peixe, tendo o presidente da câmara Emílio Torrão desafiado os visitantes a pedirem apenas um prato de meia dose ou uma dose para degustarem este prato e, dessa forma, permitirem que mais pessoas possam “matar o vício”.

PUBLICIDADE

O Largo da Feira de Montemor-o-Velho recebe, a partir de hoje, mais um Festival do Arroz e da Lampreia | Sabores do Campo e do Rio. Este certame, promovido pelo município, tem como objetivo mostrar a excelência da gastronomia local e da cultura montemorense.

Numa tenda com 4.200 metros quadrados, os visitantes têm à disposição 5 tasquinhas – Associação de Criadores da Raça Marinhoa, Associação Cultural Desportiva e Recreativa de Meãs do Campo, Restaurante O Chinfrão, Casa do Povo de Arazede e Grupo Folclórico da Ereira.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Todos estes espaços vão servir arroz de lampreia. Só que a escassez deste ciclóstomo, provocada pela mão humana como fez questão de explicar o presidente Emílio Torrão na abertura do festival. O autarca pediu aos presentes e a todos aqueles que visitarem o concelho durante o evento para pedirem apenas um prato de meia dose ou uma dose.

PUBLICIDADE

O objetivo, como fez questão de lembrar, é permitir que os amantes deste prato possam também degustá-lo nos restantes dias do festival.

A escassez de lampreia levou mesmo ao aumento do preço da dose, como explicou ao Notícias de Coimbra Gonçalo Silva, presidente da Associação Cultural Desportiva e Recreativa de Meãs do Campo. Durante o festival, e só por marcação antecipada, é possível comer meia dose de arroz de lampreia por 40 euros e uma dose pelo valor de 70 euros.

Em compensação, e como explicou o dirigente, todos os espaços de restauração têm outras propostas baseadas no arroz carolino e que passam pelas enguias, galo, tamboril ou, até mesmo, pato ou “velho” (legumes e enchidos).

Veja o Direto Notícias de Coimbra com Gonçalo Silva

No recinto estão também disponíveis 3 petisqueiras (Azul Rolante Clube de Automóveis Antigos, Grupo Cénico e Amador da Portela e Centro Esquestre de Montemor-o-Velho) e 6 bares (Ginja de Óbidos, Loja da Poncha, ACDRS Quinhendros, Copo Veloz, Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Pereira e Núcleo do Sporting Clube de Portugal da Carapinheira).

A meio caminho entre a entrada do recinto e o palco principal, foi instalado um mercadinho com produtos endógenos (Azeite, mel, Arroz Carolino e Morangos, Kiwis e Hortícolas) e artesanato concelhio com 17 artesãos em representação da maioria das freguesias de Montemor-o-Velho.

Carregue na galeria e conheça alguns dos espaços presentes

Na tenda, estão também presentes três espaços com a doçaria tradicional do concelho. Quem nunca ouviu falar das Queijadas de Pereira, Queijadas de Tentúgal, Pastéis de Tentúgal, Pinhas de Montemor e o tradicional Arroz Doce.

Durante a visita dos convidados da autarquia, foi possível conhecer a história e as curiosidades de cada um dos doces típicos do concelho através de representantes da Associação dos Pasteleiros de Tentúgal, Grupo Folclórico de Pereira, Associação Fernão Mendes Pinto e o Centro Social e Paroquial de Meãs do Campo.

Veja o Direto Notícias de Coimbra com os quatro representantes da doçaria

A cerimónia de abertura contou com a presença da ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, e do secretário de Estado da Administração Local e do Ordenamento do Território, Carlos Miguel.

O presidente da Assembleia Municipal de Montemor-o-Velho, Fernando Ramos, também usou da palavra logo após o corte da fita na entrada principal da tenda.

Némanus são os principais cabeças de cartaz do primeiro dia da feira. Amanhã, domingo 17 de março, é a vez do jovem Guilherme Baptista (finalista The Voice Portugal).

Mickael Salgado, Augusto Canário, Rouxinol Faduncho e Baluarte são os principais nomes das noites de 21, 22, 23 e 24 de março. A entrada no festival é gratuita.

Veja o Direto Notícias de Coimbra com o cortar da fita

Veja o Direto Notícias de Coimbra com os discursos oficiais

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE