Conecte-se connosco

Coimbra

Ereira: Centenas no Festival da Lampreia

Publicado

em

A sede da Associação Cultural, Desportiva e Social (ACDS) da Ereira encheu-se para a 19ª edição do Festival da Lampreia da Ereira, reunindo duas centenas de convivas, vindos de diversos pontos do país.

A

“Este é um festival diferente. É um festival para conhecedores e para apreciadores”, avançou o presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão, na sessão de boas-vindas.

Com palavras de elogio à direção da Associação Cultural, Desportiva e Social (ACDS) da Ereira, à Junta de Freguesia e a todos os que colaboraram, o autarca montemorense reiterou: “Temos que valorizar o que é nosso e, por isso, fico muito satisfeito que a direção da ACDS, liderada por Joaquim Coelho, tenha decidido realizar a edição do próximo ano ao longo de dois dias”.

Ao destacar também a atuação da Junta de Freguesia no dia-a-dia, Emílio Torrão desvendou algumas ações a desenvolver pelo município e sublinhou: “A Ereira é uma pérola no baixo Mondego e tenho muito orgulho que assim continue a ser.”

Na ocasião, Joaquim Coelho, presidente da direção, pediu desculpa aos apreciadores de lampreia e justificou a não realização do evento em 2015, contudo fez questão de frisar: “Somos uma freguesia pequenina mas com muitas tradições, por isso se alguém aqui presente ou se conhecerem um escritor que queira desenvolver um livro sobre a nossa história, nós teríamos muito gosto”.

aa

Ao destacar que o festival se afirma pela qualidade, o dirigente deixou palavras de agradecimento ao presidente da Assembleia Municipal, Fernando Ramos. “Em 1997 fizemos o 1º festival e na altura, como vereador da cultura, ajudou-nos desde o primeiro momento. Quase que não tínhamos que nos preocupar com os participantes que ele quase que fazia os convites e enchia-nos a casa”.

Com alegria, avançou ainda que a Ereira “vai voltar a estar ligada à saúde a partir de abril – fisioterapia, análises clínicas e eletrocardiogramas”, através da parceria com o Peroneo – Centro Terapêutico.

De igual modo, o Presidente da Junta de Freguesia da Ereira, Vasco Martins, reforçou: “Continuamos disponíveis para colaborar com todas as associações da freguesia e é com agrado que destaco os contactos que a ACDS da Ereira está a fazer para desenvolver outras áreas”.

A

Fernando Ramos agradeceu as palavras de elogio e com, com humor, referiu: “Hoje é dia do pai, já que quiseram que eu fosse uma espécie de pai do Festival da Lampreia, eu digo-vos que tem que haver uma mãe e ela é necessariamente a Clara, não a minha mulher, mas a cozinheira.” Na altura, Clara Silva, a cozinheira de serviço, acompanhada das suas ajudantes, não pôde agradecer. A azáfama era grande e durava desde manhã cedo para preparar 90 lampreias, 24 Kg de arroz (sete dos quais deram origem a um delicioso arroz doce), 30 Kg de peixe do rio (barbos, carpas e tainhas) e, pela primeira vez no festival, uma deliciosa sopa de peixe.

Mais tarde, ao receber um ramo de flores de Joaquim Coelho, confidenciou que “gosta muito de cozinhar e de saber que as pessoas apreciam o que é preparado” e revelou: “Não é só o tempero da lampreia, mas a qualidade do arroz que faz toda a diferença!”
A festa começou junto ao esteiro da Ereira, com a recriação da pesca da lampreia, a atuação do Grupo Folclórico da Ereira e uma prova de peixe do rio frito. A animação continuou tarde fora e ficou a cargo de Musical Band.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade