Conecte-se connosco

Economia

Enguias dos Açores importantes para a conservação da espécie na Europa  

Publicado

em

As enguias dos Açores podem ser importantes para a conservação da espécie, em risco de extinção na Europa, segundo um estudo científico que rastreou o animal desde do arquipélago até ao Mar dos Sargaços, onde se reproduzem.

“Num contexto em que a espécie está em colapso catastrófico, a população dos Açores está em muitas boas condições. Apesar de ser pequena, está muito próxima do Mar dos Sargaços e representa uma contribuição que ainda não calculámos, mas que não é seguramente insignificante para a conservação da enguia em toda a Europa”, disse à Lusa o investigador da Universidade dos Açores (UAc) José Azevedo, que participou no estudo da Environment Agency, do Reino Unido, sobre a migração, ainda pouco conhecida, das enguias europeias.

José Azevedo salientou que as enguias dos Açores estão saudáveis, ao contrário de uma grande parte da população europeia, que foi afetada por um parasita proveniente da Ásia.

O professor universitário disse que existem enguias em todas as ilhas dos Açores, destacando as populações presentes no paul da Praia da Vitória, na ilha Terceira, e nas ribeiras e lagoas da ilha das Flores.

“Há uma grande preocupação das entidades oficiais regionais em reconhecer a importância das enguias e assegurar que as intervenções feitas nas massas de água têm em conta a importância do ciclo de vida da enguia. Só por causa disso, já valeu a pena este estudo”, em que foram colocados transmissores de dados por satélite em 26 enguias europeias dos Açores para seguir a sua a rota de migração, acrescentou José Azevedo.

Devido ao estudo, publicado na revista “Scientific Reports”, o conhecimento sobre as enguias que passam pelo arquipélago “avançou imenso”, afirmou o investigador, que sublinhou a importância dos Açores para a preservação da espécie, que vive nos rios europeus até seguir para o mar, atravessando quase todo o Atlântico até à zona de reprodução, a partir de onde as larvas da nova geração de enguias regressam aos rios da Europa.

“Pensa-se que as enguias desovam todas no Mar dos Sargaços e depois as larvas espalham-se pela Europa fora. O estudo veio pôr os Açores no mapa e mostrar que os Açores podem ter um papel importante na conservação da enguia a nível europeu”, afirmou.

O professor de biologia da UAc lembrou o “mistério científico” que perdura “há milhares de anos” em torno da reprodução das enguias, reforçando que “nunca foi vista uma fêmea com ovos”, apesar de em 1923 terem sido descobertas larvas no Mar dos Sargaços, uma zona do atlântico perto da costa americana com grande concentração de sargaço, uma espécie de alga que se desenvolve flutuando na superfície do oceano.

O estudo agora publicado constitui a primeira confirmação com dados concretos de que as enguias se deslocam até ao Mar dos Sargaços, provavelmente para desovar.

A investigação revelou ainda que as rotas migratórias das enguias provenientes de várias zonas da Europa convergem nos Açores.

“Ao seguir as enguias aprendemos que elas de facto migram, que a migração demora muito mais tempo do que se pensava e que as enguias vieram do mais longe possível em direção aos Açores”, detalhou José Azevedo.

Partindo dos Açores, o estudo, assinado por 12 investigadores, seguiu 26 enguias durante períodos de 40 a 366 dias, a velocidades que foram dos três aos 12 quilómetros por hora, comprovando que as enguias adultas migram para o mar dos Sargaços.

Segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza, a enguia europeia está criticamente ameaçada, registando um declínio de 95% da população desde dos anos 1980.

Um dos fatores, entre outros, para o declínio da espécie é a construção de estruturas, como barragens, que bloqueiam os rios e impedem as enguias de atingirem as zonas onde se desenvolvem até à maturidade reprodutiva.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com