Conecte-se connosco

Justiça

Engenheiro escolhia festas regionais para provocar incêndios (com videos)

Publicado

em

A Policia Judiciária deteve hoje um homem por suspeitas de autoria de crime de incêndio florestal, disse hoje em Coimbra o diretor nacional adjunto da PJ, Carlos Farinh. O homem, de 38 anos de idade, formado em engenharia eletrotécnica e com bons conhecimento das condições de propagação de incêndios florestais, fabricava os engenhos que colocava com programação de até 48 horas no local a incendiar, disfarçando a sua localização no momento do alerta.

O presumível autor dos crimes foi detido na sequência do incêndio da Sertã, que mobilizou este domingo mais de cem bombeiros e que foi controlado esta manhã. Trata-se de uma investigação que começou em 2019, mas que no decorrer acabou por integrar também investigações feitas em 2017 e 2018, na sequencia de outros incêndios também no distrito de Castelo Branco.

A investigação da Polícia Judiciária, através da Diretoria do Centro, com a colaboração da GNR da Sertã e do Grupo de Trabalho para a Redução das Ignições em Espaço Rural, do Centro,  culminou na detenção do engenheiro que, segundo a informação da polícia, terá agido sozinho na prática de vários crimes de incêndio florestal.

Os quatro incêndios florestais deste fim de semana terão sido provocados através de “engenhos eletrónicos incendiários, colocados pelo suspeito, em zonas povoadas com mato, medronheiros, eucaliptos, pinheiros e outras espécies, com continuidade vertical e horizontal, confinante com zonas urbanas, com várias aldeias em redor, com uma área ardida de cerca de 60 hectares.

A rápida intervenção dos meios de combate, com bombeiros e meios aéreos, impediu a propagação do incêndio. Segundo a PJ foram também as imagens captadas pelos meios aéreos de primeira intervenção que permitiram identificar os vários focos de incêndio que ocorreram à mesma hora.

O detido é suspeito de outros incêndios, ocorridos em anos anteriores, nos concelhos indicados, designadamente no ano passado nos concelhos de Oleiros e Proença-a-Nova, com áreas ardidas de 5.000 ha e 14.000 ha, respetivamente. Os dias de festas regionais, como é o caso do Fim de Semana do Maranho, eram as datas preferidas do engenheiro, que também escolhia os dias em que havia presença das equipas das televisões para programas ao vivo.

O detido vai ser presente, esta terça feira, a primeiro interrogatório judicial para aplicação das adequadas medidas de coação.

 

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com