Conecte-se connosco

Enfermagem dos Pequenitos e da Bonecada para diminuir ansiedade que as batas brancas provocam nas crianças

Publicado

em

A Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) inicia, amanhã, um projeto quer visa diminuir a ansiedade sentida pelas crianças dos 3 aos 10 anos de idade (pré-escolar e 1º ciclo do Ensino Básico) quando se deslocam a unidades de prestação de cuidados e são confrontadas com as “batas brancas” dos profissionais de saúde.

unnamed (1)

Enfermagem dos Pequenitos e da Bonecada é o nome deste projeto, que pretende, igualmente, através de jogos e de brincadeiras, levar os futuros profissionais de saúde a utilizarem os conhecimentos adquiridos durante a licenciatura para ajudarem os mais novos a perderem o medo que, muitas vezes, está associado à deslocação ao centro de saúde.

A sessão experimental do projeto tem início a partir das 10h00, nos laboratórios do campus B da ESEnfC, em S. Martinho do Bispo, e os utentes são crianças do Jardim Infantil da Cumeeira, em Poiares.

A cada criança é pedido que traga um boneco que esteja doente, ou que simplesmente vá a uma consulta de vigilância de saúde.

Os mais novos vão tocar e manipular os diferentes materiais que são comuns em cuidados de saúde primários.

Divididas em pequenos grupos, as crianças vão poder participar nas atividades “O que faz um enfermeiro?” (questões referentes à profissão de Enfermagem), “Dentes saudáveis, sorriso feliz” (sobre a importância de uma boa saúde oral, com recurso ao modelo dentário e escova), “Comer bem dá saúde e faz crescer” (a importância de uma alimentação saudável, com recurso a uma roda dos alimentos) e “O meu boneco vai à consulta” (simulação dos procedimentos inerentes a uma consulta de Enfermagem).

Enfermagem dos Pequenitos e da Bonecada é um projeto organizado pela Unidade Científico-Pedagógica de Enfermagem de Saúde Pública, Familiar e Comunitária, da ESEnfC, em parceria com a Associação de Estudantes da instituição e com o projeto de Divulgação da Escola e Escola Aberta: Ver para Querer.

«O brincar terapêutico constitui uma excelente forma de ajudar as crianças a libertarem o seu medo e receio de enfrentarem um ambiente que não lhes é familiar», afirma a organização do projeto.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade