Conecte-se connosco

Coimbra

Enchem urgências do CHUC para fazer teste PCR (com vídeo)

Publicado

em

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) está a ter uma afluência anormal aos serviços de Urgência por parte de utentes que procuram fazer o teste PCR ou confirmar resultados de testes antigénio à covid-19.

Neste momento, as urgências do Hospital da Universidade de Coimbra e do Hospital dos Covões têm uma percentagem de admissões de doentes não urgentes na casa dos 30%, muitos deles deslocam-se apenas para fazer teste. “Alguns por referenciação do SNS24 outros por iniciativa própria para confirmar resultados de autotestes, ou com sintomas ligeiros de covid-19”, revela ao Notícias de Coimbra Rui Pina, diretor do serviço de Urgência do CHUC.

Esta situação vem “sobrecarregar todas as pessoas com trabalho num doente não urgente”, considera o responsável, mostrando-se preocupado com a previsão de “um aumento de casos nas próximas semanas o que mais tempo vai atrasar o tratamento de doentes que são considerados urgentes”.

Rui Pina esclarece que neste momento o serviço “ainda não está comprometido”, mas adivinha “grandes problemas” para breve.

Além das deslocações presenciais, o serviço de Urgência, sobretudo do Hospital dos Covões, tem sido “bombardeado” com telefonemas de utentes que querem fazer marcação de teste PCR. “Falamos de uma chamada para um serviço de urgência de um hospital geral para fazer um agendamento de um teste, isto não se vê em lado nenhum”, lamenta o médico.

O diretor da Urgência sustenta que “uma resposta mais robusta fora do hospital e concertada com a Administração Regional de Saúde”, poderia ajudar a resolver o problema. “Não havendo resposta noutros locais, as pessoas recorrem ao serviço de Urgência, mas a nossa missão é receber doentes de vários sítios, de várias zonas do país com patologia moderada ou grave, não é a realização de testes PCR para uma determinada patologia”, sublinha.

Segundo o diretor, “doentes urgentes sim devem vir à Urgência, mas com doença ligeira, ou que precisam de um teste, não precisam de vir ao serviço de Urgência”, sob pena de terem de esperar várias horas, se exporem a um risco de contacto desnecessário e comprometerem outras situações mais urgentes.

O CHUC não é caso único no que respeita a esta situação, também no dia de hoje o Centro Hospitalar de Leiria (CHL) alertou para o aumento de utentes na urgência da Área Dedicada para Doentes Respiratórios Covid-19 (ADR-C) para a realização de testes à covid-19. O diretor clínico do CHL, Salvato Feijó, adiantou, numa nota de imprensa, que é uma “questão preocupante, que se está a verificar a nível nacional”.

Veja a entrevista NDC em direto a Rui Pina, diretor do serviço de Urgência do CHUC:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link