Conecte-se connosco

Coimbra

Empresas da Região de Coimbra exigem medidas para reduzir custos energéticos

Publicado

em

O Conselho Empresarial da Região de Coimbra (CERC) exigiu hoje medidas imediatas para colmatar os atuais custos de energia.

“O mês de setembro de 2021 iniciou com um novo pico histórico no custo da eletricidade, atingindo os 140.23 euros por Megawatt-hora, depois de oito recordes batidos em agosto”, refere, citado na nota de imprensa, o presidente da Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz (ACIFF) e representante do CERC, Nuno Lopes.

Em comunicado, o CERC dá conta de que as 13 associações empresariais da Região de Coimbra têm sido “inundadas com manifestações de desagrado e preocupação, por parte dos seus associados, por esta subida exponencial no custo da eletricidade”.

Para os representantes do CERC, esta situação, aliada ao “elevado custo dos combustíveis”, pode pôr em causa a “competitividade das empresas e, por consequência, a tão desejada e aclamada retoma económica”.

Numa altura em que as empresas tentam recuperar das consequências da pandemia provocada pela covid-19, estes aumentos “estão a tornar-se insuportáveis e insustentáveis para alguns setores de atividade”.

O concelho empresarial exige por isso “medidas imediatas por parte das entidades governativas responsáveis pelo setor da energia, ao desagrado e às preocupações do tecido empresarial”, o qual na sua maioria é “constituído por pequenas e médias empresas, a que acresce o ‘peso do interior’, com tudo o que isso acarreta”, lê-se na nota de imprensa.

O Conselho Empresarial da Região de Coimbra é constituído por 13 associações empresariais da Região de Coimbra: Associação Comercial e Industrial da Bairrada e Aguieira (ACIBA), Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz (ACIFF), Associação de Desenvolvimento Empresarial de Condeixa (ADEC), Agência de Desenvolvimento Integrado Tábua e Oliveira do Hospital (ADI), Associação Empresarial de Cantanhede (AEC) e Associação Empresarial de Poiares (AEDP).

A Associação Empresarial de Mira (AEM), Associação Empresarial da Pampilhosa da Serra (AEPS), Associação Empresarial de Soure (AES), Associação Empresarial Serra da Lousã (AESL), Agência para a Promoção da Baixa de Coimbra (APBC), Clube de Empresários de Mirando do Corvo (CEMC) e o Núcleo Empresarial de Penela (NEP) também integram a organização.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade