Conecte-se connosco

Região

Empresa Intermunicipal quer reduzir perdas de água no Pinhal Interior

Publicado

em

A Empresa Intermunicipal de Ambiente do Pinhal Interior (APIN), lançou um projeto para reduzir e prevenir perdas de água, nos sistemas de distribuição e adução de água.

Uma das problemáticas que mais prejudicam o serviço que a APIN presta às populações é a “quantidade de água que se perde nas nossas redes de abastecimento”, disse hoje, na apresentação do projeto, em Penela, o presidente da empresa, João Miguel Henriques.

“Estamos a falar de perdas na ordem dos 50%, significa isto que metade da água que nós adquirimos, acaba por não chegar ao consumidor final”, sublinhou.

Estas perdas de água justificam-se nomeadamente pela falta de eficiência das condutas, daí a necessidade de fazer um “grande investimento nesta área”, para tornar o “serviço mais eficiente e para melhorar a qualidade do serviço que é prestado aos consumidores”, explicitou.

Trata-se de um projeto que envolve um investimento de cerca de 4,8 milhões de euros, cofinanciado a 50% por fundos europeus, através do POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos) e que é transversal a todos os concelhos que integram o sistema APIN.

O contrato para a execução do projeto está assinado com a empresa que venceu o concurso, sendo que neste momento aguarda o visto do Tribunal de Contas.

A obra vai começar pelos municípios de Alvaiázere e de Penela, seguindo-se os de Ansião, de Figueiró dos Vinhos, da Lousã e de Vila Nova de Poiares e, depois, os restantes que integram na APIN.

A escolha destes municípios para começar a obra deve-se ao facto de serem os concelhos “mais críticos”, no que diz respeito a perdas de água.

Esta empreitada, com prazo de execução de 17 meses e que deverá ter início daqui a cerca de dois meses, inclui, designadamente, a remodelação de 32 quilómetros de condutas em todos os municípios da APIN, a instalação de cerca de 400 zonas de medição e controlo, bem como a instalação de cerca de meio milhar de equipamentos para monitorização de pressões e caudais.

A intervenção vai permitir, a médio longo/prazo, para além do aumento da eficiência hídrica, a “redução dos custos da tarifa da água”, destacou ainda João Miguel Henriques, que também é presidente da Câmara de Vila Nova de Poiares.

“Aquilo que nós pretendemos é que as tarifas a aplicar ao consumidor final possam reduzir, porque ele está a pagar” não só a água que “chega à torneira, mas também toda a que se perde pelo caminho”, concluiu.

Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, Góis, Lousã, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela e Vila Nova de Poiares, no distrito de Coimbra, são os municípios que integram a APIN, que é uma empresa de capitais públicos.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link