Coimbra

Empresa de Coimbra vai lançar em 2024 versão final de aplicação que controla o total de biorresíduos compostados 

Notícias de Coimbra com Lusa | 3 meses atrás em 29-11-2023

Fonte da Imagem: Depositphotos.com

A empresa Mudatuga vai lançar em abril de 2024 a versão final de uma aplicação que controla o total de biorresíduos compostados e promete ajudar os municípios a provar que estão a atingir metas de compostagem doméstica.

PUBLICIDADE

“A quantidade de Câmaras Municipais que precisam de apoio na quantificação da compostagem doméstica é gigante”, disse hoje à agência Lusa a fundadora da empresa Mudatuga, sediada em Coimbra, Carolina Bianchi.

PUBLICIDADE

De acordo com a responsável, os municípios necessitam de provar que estão a atingir metas de separação na fonte, ou seja, sem contaminação com outros resíduos.

PUBLICIDADE

publicidade

No entanto, muitas Câmaras não têm neste momento nenhuma ferramenta para o fazer.

“Ninguém sabe como vai quantificar biorresíduos em zonas em que a recolha porta-a-porta não será possível ou como vão fazer para separar a fatura da água dos resíduos, obrigatório por lei a partir de janeiro de 2025. Esta aplicação poderia ser a solução perfeita para apoiá-los nas quantificações”, sublinhou.

PUBLICIDADE

Neste momento, a aplicação “Compostuga” está a ser testada em Montemor-o-Velho e recolhe informações que são armazenadas na base de dados, nomeadamente o número de pessoas por agregado familiar, volume de biorresíduos compostados semanalmente e tipos de resíduos que estão a colocar no compostor.

Atualmente está a ser feito um ‘upgrade’ na ‘app’, no qual serão incluídas funcionalidades de validação da quantidade de resíduos compostados domesticamente, por meio de inteligência artificial e ‘machine learning’, de modo a verificar o desvio de biorresíduos de aterro em zonas do país que não dispõem da recolha porta-a-porta seletiva de biorresíduos.

Estes dados são importantes para os municípios, uma vez que têm de avaliar se estão a cumprir com as suas metas de reciclagem na fonte de biorresíduos.

A nova versão, desenvolvida por programadores em Portugal e na Índia, será novamente testada em Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra.

Os munícipes terão acesso à nova versão para testar se a validação está, de facto, a gerar dados fiáveis que podem ser utilizados pelo município nos relatórios de reciclagem na fonte geradora.

A aplicação é um ‘habit tracker’ (rastreador de hábitos) de compostagem que auxilia a monitorização do desvio de biorresíduos do fluxo de resíduos indiferenciados em tempo real, estimulando os utilizadores através de experiências interativas, como quadros de liderança, o cultivo de florestas digitais e gamificação.

Cada utilizador sabe exatamente quantos quilos de biorresíduos compostou e qual foi o impacto positivo disso para o planeta.

A Compostuga disponibiliza também relatórios mensais sobre os hábitos do utilizador, sendo-lhes comunicada as suas conquistas atingidas naquele mês.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com