Conecte-se connosco

Região

Emílio Torrão promete obra no mandato que marca o fim da sua participação autárquica em Montemor-o-Velho (com vídeos)

Publicado

em

Emílio Torrão tomou posse como presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, para o próximo mandato, numa cerimónia que decorreu, esta tarde, no Centro Náutico. No início do seu discurso, Emílio Torrão começou por referir que “este é o mandato que encerrará definitivamente” a sua “participação autárquica no concelho de Montemor-o-Velho”.

O autarca deixou “uma palavra de apreço e grande respeito para todos aqueles que concorreram nestas eleições autárquicas, a vitória das listas do PS só foi importante porque houve adversários à altura e que disputaram com grande empenho estas eleições”.

No entanto, Emílio Torrão sustentou que não gostou e não se revê “na forma de fazer política de muitos nesta campanha, a política e a ação política faz-se nos lugares próprios da democracia e no respeito pela separação de poderes e Estado de Direito”.

“O respeito e a competência política não se apregoam, praticam-se, têm de fazer parte do nosso ADN politico. Ser autarca, eleito pelo voto democrático não significa ter de ouvir tudo, nem ficar resignado a essa condição para sofrer todo o tipo de ataques injustificados e irracionais de caráter sem reação”.

Emílio Torrão frisou que “existe hoje um movimento assumido de desacreditação e desvalorização da gestão autárquica, dos autarcas e de todos aqueles que dão do seu tempo nas autarquias em geral. Os presidentes de Câmara, os vereadores, os presidentes de Junta de Freguesia, ou os autarcas em geral, levam de forma fácil o rótulo de pessoas desonestas, incompetentes, oportunistas e outras qualificações”.

O socialista sustentou que “cada vez mais ser autarca em Portugal é um ato de coragem, uma decisão arriscada e um ato muito pouco racional”.

O Presidente da Câmara Municipal agora empossado, realçou, ainda, que no último mandato “o concelho de Montemor-o-Velho assistiu à concretização de muitas obras há muito reivindicadas pela população e constataram todos, a forma competente e muito dedicada como o executivo e os trabalhadores do município enfrentaram as catástrofes”.

“Os trabalhadores e dirigentes deste município são os grandes responsáveis pela mudança e pela obra feita no concelho nos últimos anos, foi feito um trabalho de valorização profissional e motivacional das suas competências com formação adequada que hoje dá os seus frutos, acrescentou o autarca.

Emílio Torrão referiu que no próximo mandato a prioridade assenta nos “projetos do setor agrícola no concelho, da habitação, de implantação de novas unidades industriais e empresariais, promovendo o emprego, a reabilitação urbana, o ambiente, a economia verde e circular, bem como, a afirmação do concelho na região e no mundo, aumentando a atratividade turística deste território e dos seus locais e património icónico”.

Durante a cerimónia que decorreu, no Centro Náutico, os eleitos para a Assembleia Municipal Montemor-o-Velho, para as freguesias e para a Câmara Municipal realizaram o seu juramento de lealdade.

Emílio Torrão (PS) reeleito como presidente da Câmara Municipal e os vereadores Maria João Sobreiro (PPD/PSD.CDS/PP), José Veríssimo (PS), Diana Andrade (PS), Carlos Rodrigues (PPD/PSD.CDS/PP), Décio Matias (PS) e André Parente (PPD/PSD.CDS/PP) que solicitou justificação de ausência na instalação da Câmara, por motivos pessoais.

Para a Assembleia Municipal foram eleitos Fernando Ramos (PS) no cargo de presidente, Ana Cristina Jorge (PPD/PSD.CDS/PP), Maria Albertina Jorge (PS), António Afonso Lucas (PPD/PSD.CDS/PP), José Serrano (PS), Telma Simões (PS), Patrício Duarte (PPD/PSD.CDS/PP), Patrícia Rocha (PS), Dulce Ferreira (PPD/PSD.CDS/PP), Fernando Curto (PS), Carolina Aires (CDU), Liliana Duarte (PS), Bruno Ferrão (PPD/PSD.CDS/PP), Luís Fonseca (PS), António Torres (PPD/PSD.CDS/PP), Cláudia Gaspar (PS), Joaquim Rainho (PS), Lídia Pagaimo (PPD/PSD.CDS/PP), João Rama (PS), Sandra Alves (PPD/PSD.CDS/PP) e Tânia Monteiro (PS).

Para a junta de Freguesia de Arazede foi Rui Costa (PS) quem reuniu mais votos, para a junta de Freguesia da Carapinheira foi Victor Monteiro (PS), para a de Ereira foi Vasco Martins (PS), para a de Liceia foi Joaquim Martinho (PS), para a freguesia de Meãs do Campo foi Paulo Valente (PS), para a de Pereira foi António Ferreira (PS), em Santo Varão foi João Girão (PS), para a junta de Freguesia de Seixo de Gatões foi João Paulo Ângelo (PS), em Tentúgal foi Ricardo Monteiro (PPD/PSD.CDS/PP, na União das Freguesia de Abrunheira, Verride e Vila Nova da Barca foi Nuno Valente(PPD/PSD.CDS/PP) e na União das Freguesia de Montemor-o-Velho e Gatões foi António Bispo (PPD/PSD.CDS/PP).

Veja o vídeo do Direto NDC com Presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão:

Veja o vídeo do Direto NDC da Tomada de Posse dos Órgãos Autárquicos de Montemor-o-Velho:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link