Conecte-se connosco

Coimbra

Embarcação do Inferno regressa a Coimbra

Publicado

em

A Escola da Noite e o Cendrev apresentam em Coimbra, a 9 e 10 de Novembro (sábado e domingo), duas sessões do espectáculo “Embarcação do Inferno”, de Gil Vicente. Antes e depois, há também várias sessões para o público escolar, todas já esgotadas. 
 
 
No Teatro da Cerca de São Bernardo, o mês começa com uma nova sessão do Clube de Leitura Teatral – Pedro Lamas e Telmo Ferreira dirigem a leitura de “O Rei da Vela”, de Oswald de Andrade.
 
Com um elenco composto por intérpretes das duas companhias e co-encenação de António Augusto Barros e José Russo, o espectáculo assinala os 500 anos da primeira apresentação e da primeira edição do mais célebre texto de Gil Vicente (e obra maior da Idade Média europeia), também conhecido como “Auto da Barca do Inferno”.
 
Aquele que já é um dos espectáculos mais apresentados e mais vistos na história d’A Escola da Noite (140 sessões, mais de 14 mil espectadores) cumpre a sua quarta temporada em Coimbra, depois de ter passado por Évora, Coimbra, Campo Benfeito, Bragança, Aveiro, Viana do Castelo, Caldas da Rainha, Barreiro, Figueira da Foz, Castelo Branco, Porto, Leiria, Braga, Ponta Delgada e Sobral de Monte Agraço.
 
O Cendrev e A Escola da Noite mantêm a vontade de celebrar com o público este momento fundador do Teatro português, afirmando que Gil Vicente não é “apenas” o nosso maior dramaturgo, mas também uma das figuras cimeiras da nossa literatura e da nossa cultura. Respeitando a versão integral do texto, tal como foi fixada por Paulo Quintela em meados do século XX, esta criação desafia os espectadores a confrontarem-se com tudo o que a peça continua a ter para nos oferecer, cinco séculos depois. José Augusto Cardoso Bernardes, consultor científico do projecto, destaca a este respeito: “pela mão qualificada, segura e inventiva da Escola da Noite e do Centro Dramático de Évora, ficamos em condições de problematizar temas de sempre: Morte e Vida, Mal e Bem, Ter e Poder. E, para tal, nem sequer precisamos de sair completamente do século XXI. Com os pés assentes no nosso tempo, bastará alongar o ouvido e apurar a visão para escutar a sensibilidade e a moral de um outro tempo que, afinal, não está ainda tão afastado de nós como pode parecer” – escreveu o professor universitário para o programa do espectáculo.
 
Neste regresso a Coimbra, “Embarcação do Inferno” poderá ser vista no TCSB pelo público em geral a 9 e 10 de Novembro (sábado às 21h30, domingo às 16h00). Para o público escolar foram agendadas 11 sessões (todas já esgotadas), entre 7 e 15 de Novembro, de terça a sexta-feira.
 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link