Conecte-se connosco

Cinema

Em setembro houve mais idas aos cinemas, mas o ano ainda é de perdas

Publicado

em

Os cinemas portugueses contabilizaram em setembro 637.388 espectadores, o que significa um aumento de 74,5% face ao mesmo mês de 2020, mas no balanço do ano inteiro, o cenário ainda é de perdas.

De acordo com as estatísticas mensais divulgadas hoje pelo Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), as salas de cinema registaram em setembro 637.388 espectadores e 3,4 milhões de euros de receita de bilheteira, ou seja, um aumento de 74,5% e 68,7%, respetivamente, face a setembro de 2020.

A ida dos portugueses ao cinema tem tido um aumento gradual ao longo dos últimos meses, tendo em conta o contexto de pandemia, o desconfinamento, o aliviar de regras de segurança e a taxa de vacinação contra a covid-19, mas os números estão ainda abaixo dos praticados em 2019.

A título de comparação, em setembro de 2019, os cinemas registaram cerca de um milhão de espectadores e 5,7 milhões de euros de receitas.

Este ano, até setembro, a exibição em sala de cinema somou 2,8 milhões de espectadores e 15,7 milhões de euros. Até setembro de 2020 tinham sido 3,2 milhões de espectadores e 17,8 milhões de euros.

Até setembro de 2019, em tempos pré-pandemia, os cinemas portugueses contaram com 11,4 milhões de bilhetes emitidos e 61,3 milhões de euros de receita.

“Shang-Chi e a lenda dos dez anéis”, de Destin Daniel Cretton, foi o filme mais visto pelos portugueses em setembro, com 149.071 espectadores.

Dos 2,8 milhões de espectadores contabilizados este ano até setembro, 934.162 foram ao cinema no distrito de Lisboa e 669.197 no distrito do Porto.

Em cada uma das 207.013 sessões de cinema realizadas este ano estiveram, em média, 14 espectadores.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade