Conecte-se connosco

Coimbra

É hoje! Pastel de Tentúgal precisa do seu voto para ser uma das 7 Maravilhas Doces de Portugal

Publicado

em

O Pastel de Tentúgal está a votação na semi-final das 7 Maravilhas Doces de Portugal. Este doce conventual é atualmente o único concorrente do distrito de Coimbra e não quer perder a oportunidade de jogar em casa na final de Montemor-o-Velho, no dia 7 de setembro.

Após ter conquistado o primeiro lugar na fase distrital, o Pastel de Tentúgal vai agora enfrentar os restantes 13 pré-finalistas por um lugar na próxima fase do concurso televisivo.

A nova votação decorre até hoje,  31 de agosto, dia em que vai decorrer a segunda semi-final das 7 Maravilhas Doces de Portugal em Ferreira do Zêzere, de onde vão sair sete doces finalistas.

760 107 104 (custo de chamada de 0,60€ + IVA) é o número de telefone para votar no Pastel de Tentúgal.

Dos 907 candidatos, apenas 140 integraram a lista reduzida a sete doces por distrito e região autónoma. Atualmente estão a ser selecionados os 14 finalistas do concurso através de duas semi-finais.

O programa televisivo da RTP termina em Montemor-o-Velho e o doce de Tentúgal quer ser um dos finalistas para voltar a fazer história nas 7 Maravilhas, depois de, em 2011, ter ficado entre os três finalistas nas 7 Maravilhas da Gastronomia, na categoria de sobremesa.

O Pastel de Tentúgal apela ao voto para ser uma das maravilhas doces de Portugal e conta com apoio de toda a região de Coimbra.

O Pastel de Tentúgal resulta da junção da massa, apenas feita a partir de farinha amassada com água, com o recheio que resulta da mistura de ovo com uma calda de açúcar. Apresenta-se sob a forma de “palito” ou sob forma de “meia-lua”, sendo que o pastel “palito” é o mais conhecido.

A confeção do Pastel de Tentúgal contempla várias fases: começa sempre com a massa, que é esticada com mãos delicadas, exclusivamente de senhoras, que consecutivamente vão ao bolo da massa dar “um puxão” e em apenas alguns minutos passamos de um bolo de massa amorfo para a magia do folhado, de tal forma fino que é quase transparente. As mesmas mãos delicadas apanham o folhado, folha após folha, com a paciência de um santo e a suavidade de um anjo.

O recheio é efetuado a partir da calda em “ponto pérola” ao qual se juntam os ovos e as gemas, cuidadosamente, mexendo sempre, de forma aos ovos não “talharem” e até que se obtenha o aspeto grumoso e consistente característico do recheio do pastel de Tentúgal.

O processo de “armar” o pastel consiste na junção do folhado com o recheio, que se enrola e que se fecha de ambos os lados com o formato de cristas. Para finalizar passa-se no pastel uma pena embebida em manteiga. O pastel de Tentúgal está agora pronto para ser cozido e posteriormente saboreado.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com