Conecte-se connosco

Garraiada: Dux anula decisão do Conselho de Veteranos!

Publicado

em

Dux Veteranorum anulado decisão do Conselho de Veteranos que não respeita resultados do referendo. Alega que alguns dos alunos que votaram não podiam votar.João Luís Jesus marca nova reunião para o dia 2 de abril.

20180323_164134

Leia o que foi dito pelo Dux Veteranorum:

Na qualidade de representante do Magnum Consilium Veteranorum no Conselho Geral da Queima das Fitas, recebi da Comissão Central eleita para a edição 2018 um pedido para abolição da Garraiada.

Este é um evento de cariz Tradicional, sob alçada do Magnum Consilium Veteranorum ao abrigo do Regulamento Interno da Queima das Fitas e de acordo com o Código da Praxe em vigor.

Neste sentido foi por mim proposto a realização de um referendo para que toda a Academia Coimbrã pudesse expressar livremente a sua opinião por via de um voto secreto e universal.

Foi no entanto ressalvado que, quer ao abrigo do Regulamento Interno da Queima das Fitas quer ao abrigo do Código da Praxe da universidade de Coimbra, este resultado seria meramente consultivo, tendo apenas efeitos práticos , após votação pelo Magnum Consilium Veteranorum.

A vontade expressada pelos estudantes no passado dia 13 de março foi inequívoca, não restando dúvidas que a Garraiada é um evento que não reúne um claro apoio na comunidade académica. Neste sentido, e de acordo com as normas vigentes, o resultado deste sufrágio foi por mim levado a reunião de Veteranos da Academia Coimbrã, sob minha recomendação para o seu reconhecimento.

O Conselho de Veteranos, de acordo com o código da praxe nos seus artigos 176 a 190, é convocado pelo Dux Veteranorum, e no qual têm assento e direito de voto igualitário todos os estudantes da Universidade de Coimbra que aufiram na Hierarquia Praxistica da condição de Veterano.

Nesta reunião compareceram 27 Veteranos que, perante a decisão de reconhecer o resultado do referendo, apresentaram o seguinte sentido de voto:  11 a Favor  14 Contra  2 Abstenções.

Não posso deixar neste ponto de reconhecer, de um ponto de vista pessoal, que os regulamentos e as normas levaram a uma violação de um dos princípios maiores da Tradição e História Coimbrã, a Democracia. A História, a Praxe, a Tradição e a Queima das Fitas pertencem aos estudantes da Universidade de Coimbra e, neste sentido, devem sempre ser defendidos os interesses e convicções destes. As tradições são também mutáveis, e evoluem em conjunto com a nossa sociedade.

Nunca devemos esquecer a História e as nossas Tradições, mas devemos também saber adequa-las às realidades e convicções da sociedade presente.

Foi neste sentido que apresentei nesta reunião a recomendação a todos os presentes para reconhecimento do resultado do referendo do passado dia 13.

Todas as decisões tomadas em Conselho de Veteranos tornam-se efetivas após publicação em Decretus à porta da sala do Conselho de Veteranos no primeiro piso do Edifício da AAC (Sala Sr. Xico) e na porta principal deste Edifício.

Os Decretus são assinados por todos os Veteranos presentes na Votação, bem como por mim. Após esta reunião foi-me participado que pelo menos um dos elementos que participou na acesa discussão que ocorreu no passado dia 21 e que participou na votação não auferia de uma posição na Hierarquia Praxística que tal lhe permitisse.

Com base nas normas de funcionamento do Conselho de Veteranos, a comprovação dos factos reportados torna nulas as decisões tomadas nessa reunião, dado que a participação dessa pessoa enviesou quer a discussão quer a votação final. Neste sentido cabe-me informar que convocarei para o próximo dia 2 de abril, após a pausa letiva da Universidade de Coimbra, um Magnum Consilium Veteranorum extraordinário, sob ponto de ordem único a ratificação do resultado do Referendo à academia sobre a Garraiada, a ter lugar pelas 21 horas no Mini-Auditório Salgado Zenha, sito no Piso 0 do Edifício Sede da Associação Académica de Coimbra.

Perante o Código da Praxe, os Veteranos, e a vontade expressa pela sua maioria, são soberanos sobre esta matéria. Apelo assim a todos os Veteranos da Universidade de Coimbra que compareçam neste espaço que é deles, e que reconheçam o resultado do referendo realizado, para que a Garraiada seja retirada do Programa Oficial da Queima das Fitas.

O Código da Praxe e os seus 51 anos de história não me permitem decidir sozinho. Colocam-me em pé de igualdade com os estudantes da UC nesta matéria. Esta que me parecia a mim uma mera formalidade ao abrigo de um Conselho de Veteranos que se pretende democrático, tornou-se afinal numa tentativa de subversão de uma das Liberdades pela qual os estudantes lutaram em 69, e de um país se uniu e conseguiu, em 74, a Democracia.

É minha convicção pessoal de que a História da Democracia em Portugal no último século se confunde com a História de Coimbra e da Associação Académica de Coimbra. É este o valor maior que está em causa quando alguns Veteranos se acham superiores aos mais de 5600 estudantes que se apresentaram perante este sufrágio, não reconhecendo a sua vontade democraticamente expressa.

dux

O que se colocou em causa no Conselho de Veteranos da passada terça-feira não foi a abolição ou não da garraiada, mas sim transpor ou não a opinião da esmagadora maioria dos estudantes da Universidade de Coimbra que acharam, no seu direito, que não se reveem na realização deste evento na Sua Festa! Permitam-me umas palavras do foro pessoal para finalizar.

O Conselho de Veteranos, ao qual presido, é um órgão que pretende a estabilidade da Academia e sobretudo das Tradições. No entanto, continuarei a pautar por fazer adequar estas mesmas Tradições à realidade da Sociedade em que vivemos e às vontades dos estudantes.

Tal como no passado, o Conselho de Veteranos pretende ser uma entidade de supervisão que atue nos momentos corretos como já aconteceu várias vezes no passado perante abusos e atropelos ao código da praxe, e eu cá estarei para dar a cara pelas decisões tomadas.

Nos últimos anos pautei por um maior afastamento da organização da Queima das Fitas. As recentes notícias vindas a público, umas mais verdade que outras, fizeram-me regressar ao órgão de supervisão deste evento que representa o auge do espírito Coimbrão

. Pretendo com este regresso apoiar esta nova fase deste evento que necessita de se reinventar, voltar a ser quer uma verdadeira festa em que os estudantes se orgulhem, quer uma fonte de financiamento da atividade Política, Cultural e Desportiva da Academia de Coimbra.

É com o meu apoio, a minha experiência bem como os erros e os sucessos em que participei que pretendo apoiar, dentro daquilo que poder, a Comissão Organizadora da Queima das Fitas 2018 para que esta seja uma Festa em que todos os estudantes da Universidade de Coimbra e todos os Seccionistas da Associação Académica de Coimbra se possam rever e orgulhar.

Tal como a DG/AAC, também representada no Conselho Geral da Queima das Fitas (composto por dois representantes da DG/AAC, um representante do Conselho Cultural, um representante do Conselho Desportivo e um representante do Magnum Consilium Veteranorum), reconheço que se impõe uma mudança à Queima das Fitas e que importa resolver as situações do passado recente com a maior brevidade possível.

Farei parte ativa deste processo e em conjunto com a Direção Geral da Associação Académica de Coimbra, o Magnum Concilium Veteranorum procurará encontrar as soluções que se impõem para que a Queima das Fitas se reinvente e recupere a preponderância que já teve para a Comunidade Académica”.

Veja tudo no vídeo Directo NDC.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com