Portugal

“Doa a quem doer, a Mónica Silva tem que aparecer”

Notícias de Coimbra | 1 mês atrás em 13-06-2024

Imagem: Ovar News

“Doa a quem doer, a A Mónica Silva tem que aparecer”, garante a tia da grávida desaparecida na Murtosa.

PUBLICIDADE

Em declarações, esta quinta-feira, 13 de junho, à CMTV, Filomena Silva, adiantou que a família Valente “tem que dizer onde ela está”.

“Estou farta de esperar”, sublinha, confirmando que foram feitas três queixas contra ela pela família de Fernando Valente.

PUBLICIDADE

“Estou tranquila, as câmaras explicam a verdade”, argumentou, referindo que chamou assassino ao empresário. “Chamei e continuo a chamar assassino, podem fazer 15 queixas”.

A grávida desapareceu a 3 de outubro do ano passado, na Murtosa. A mulher terá saído de casa na noite desse mesmo dia, alegando ir ao café e, no regresso, ligou aos filhos (de 11 e 14 anos) a dizer que estava a voltar para casa, algo que nunca chegou a concretizar-se.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

O seu telemóvel foi desligado no próprio dia, tendo dado sinal 24 horas depois no Alentejo, no concelho de Cuba, onde Fernando Valente tem uma propriedade.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE