Conecte-se connosco

Coimbra

Dinis Machado e Diana Niepce encerram temporada no Teatro da Cerca de São Bernardo

Publicado

em

A Escola da Noite acolhe no Teatro da Cerca de São Bernardo, em Coimbra, nos dias 29 e 30 de julho, os espetáculos de dança “Yellow Puzzle Horse”, de Dinis Machado, e “Anda, Diana”, de Diana Niepce. As propostas vêm pela mão do Citemor – Festival de Montemor-o-Velho e encerram a temporada 2020/2021 do TCSB. Devido aos constrangimentos impostos pelo combate à pandemia, ambas as sessões têm lugar às 20h00. Os bilhetes podem ser reservados pelos contactos habituais do Teatro.

Numa conjugação proporcionada pela extensão a Coimbra do Citemor, as duas últimas propostas da temporada do TCSB oferecem, em forma de espetáculo, duas reflexões sobre o corpo, o movimento e as normas a que um e outro estão sujeitos.

“Yellow Puzzle Horse”, que marca o regresso de Dinis Machado ao palco do TCSB, cinco anos depois de aqui ter apresentado “Paradigma”, também no âmbito do Citemor, é apresentado na quinta-feira, 29 de julho, às 20h00.A peça, segundo o criador, “é uma dança numa floresta construída para um vestido feito em casa. O vestido, tão importante quanto a costura e a dança, como trabalhos proibidos”. O espetáculo – explica o bailarino e coreógrafo – começou a ser concebido durante o período de confinamento. “Durante os últimos meses, enquanto o mundo se fechava em isolamento, comecei a passar mais e mais tempo na floresta a pensar, a fantasiar e a experimentar essa dança. Passar tempo na floresta fez-me perceber e relacionar-me com a matéria em transformação”. Dinis Machado cruza a observação dessa transformação com a reflexão sobre as “questões de género – o que não é suposto eu fazer, sentir, vestir, ser”. Este espetáculo “constrói um corpo ficcional em busca de uma relação com um vestido, enquanto paradoxalmente se dissolve em contínuas metamorfoses, hospedando emoções, imagens, traumas e sensações. Impressões, flashes, memórias vagas e fragmentos narrativos esvaziados. Movida pelo desejo”.

A 30 de Julho, sexta-feira, também às 20h00, Diana Niepce apresenta “Anda, Diana”. A bailarina e acrobata retrata neste espetáculo “a reconstrução do seu eu, depois de uma queda (que a deixou com uma lesão medular), num diálogo entre corpo e mente, entre a lógica e o caos, até construir o corpo que dança”. De acordo com a nota de apresentação da peça, Diana Niepce “propõe-se questionar o que é a norma, desafiando preconceitos e ideias que a sociedade tem relativamente à estética dos corpos”. Ainda que presente, a deficiência “não se posiciona no lugar de vítima do sistema”. Pelo contrário: “este corpo fora da norma posiciona-se como revolucionário.”

“Vou parar de pedir desculpa ao policiamento da norma, que destrói tudo que difere dela própria” – escreve Diana Niepce sobre o seu próprio trabalho. “Não sou incompleta. Quero parar esta violação da minha intimidade e ninguém me dirá como ser. Deixei de procurar o meu corpo no corpo do outro e encontrei-me com o outro. No trato secreto que faz do meu corpo um contador de histórias, encontrei o sentido do seu estado íntimo e real” – afirma a artista, que se apresenta pela primeira vez no espaço d’A Escola da Noite.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com