Conecte-se connosco

Justiça

Depois de condenado volta a agredir companheira e acaba preso

Publicado

em

A GNR deteve um jovem reincidente do crime de violência doméstica, em Porto de Mós, que se encontrava a cumprir uma pena suspensa, ficando em prisão preventiva.

O Comando Territorial de Leiria, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE), no dia 25 de maio, deteve um homem de 27 anos suspeito de violência doméstica, no concelho de Porto de Mós, no distrito de Leiria, informou hoje aquela força policial.

À agência Lusa, o capitão André Gonçalves explicou que o detido já tinha sido condenado por violência doméstica a dois anos e sete meses, pena que foi suspensa.

O crime terá sido cometido sobre a mesma vítima, a companheira de 24 anos, com quem tem três filhos menores e com quem teve uma relação de cinco anos.

Além da pena suspensa, o tribunal tinha ordenado que o arguido cumprisse ainda as medidas de afastamento da vítima e proibição de contactos com a mesma.

“Eles estiveram separados, mas acabaram por reatar e tiveram um outro filho. No entanto, as agressões físicas e psicológicas voltaram. Foi a vítima que pediu ajuda a uma terceira pessoa, que nos contactou”, adiantou André Gonçalves.

Além dos maus-tratos verbais, físicos e psicológicos, a vítima foi alvo de um “certo controlo e rebaixamento”.

“Mais recentemente recebeu ainda ameaças de morte”, acrescentou o militar.

Alguma desta violência física ocorreu na presença dos menores, pelo que o arguido está indiciado por quatro crimes de violência doméstica agravada.

Presente a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Leiria, ma quinta-feira, o juiz de instrução criminal aplicou a medida de coação de prisão preventiva.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link