Conecte-se connosco

Empresas

CTT enviaram 23 mil máscaras descartáveis para reciclagem

Publicado

em

Em menos de um ano, os CTT – Correios de Portugal encaminharam para a reciclagem cerca de 23 mil máscaras descartáveis, o que equivale a cerca de 70 quilos. Este é o balanço efetuado até ao momento no âmbito do projeto de recolha e reciclagem de máscaras de proteção contra a covid-19 da To-Be-Green, ao qual os CTT se associaram em julho de 2021.

De acordo com Maria Rebelo, Diretora de Sustentabilidade dos CTT, “neste Dia Internacional da Reciclagem relembramos a necessidade de adotarmos um consumo mais responsável e da importância da reutilização dos nossos resíduos enquanto matéria-prima. A recetividade e o compromisso dos nossos colaboradores quando falamos em fazer a diferença é muito positiva e reflete-se nos resultados já alcançados. Neste caso em particular, damos uma segunda vida a um acessório que se tornou num recente aliado para a nossa saúde, mas que tem um impacte negativo no ambiente”.

O projeto de reciclagem e valorização de máscaras coordenado pela To-Be-Green, uma spin-off da Universidade do Minho, para dar uma segunda vida às máscaras descartadas habitualmente encaminhadas para aterro, foi inicialmente implementada nos Centros de Produção e Logística dos CTT de Cabo Ruivo e da Maia e no Centro de Logística e Distribuição de Taveiro, e depois alargado à sede da Empresa, em Lisboa, e ainda a dois centros de operações Expresso, o MARL e a Perafita.

As máscaras usadas e depositadas nos contentores pelos colaboradores em funções nesses locais foram posteriormente transformadas através de um processo químico, num material resistente, que foi utilizado para a criação de novos produtos, continuando o projeto a dar frutos.

Em dezembro, mesmo a tempo de festejar a época natalícia de uma forma mais sustentável e solidária, foram produzidos os primeiros produtos – pequenos enfeites para a árvore de Natal. Agora, as máscaras descartáveis darão vida a cabides produzidos 100% com material reciclado CTT e a outros produtos usados nas operações dos CTT.

Este projeto é apadrinhado pelo Ministério do Ambiente e pela Agência Portuguesa do Ambiente e tem como objetivo a redução do impacto ambiental associado à utilização diária das máscaras de proteção contra a covid-19, através do seu processamento e criação de novos produtos, em detrimento do envio das mesmas para aterro sanitário.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link