Conecte-se connosco

Pub

Criptomoedas: o futuro do mundo ou uma moeda em declínio?

Saiba mais sobre o mercado de criptomoedas, descubra quais são as tendências da sua atuação no mundo financeiro e veja se ainda vale a pena investir. 

Publicado

em

O mercado das criptomoedas tende a expandir ou sumir com o tempo? 

O surgimento das criptomoedas revolucionou para sempre o mercado financeiro. Elas tiveram um impacto direto na maneira como investimos, como procuramos entretenimento e no mundo tecnológico em geral. Por muito tempo, as criptomoedas foram consideradas o ouro do futuro. Mas será que vão continuar a crescer como esperado ou chegarão ao seu inevitável fim no futuro? Descubra no artigo de hoje.

Uma breve história das criptomoedas 

As criptomoedas nada mais são que moedas digitais que usam criptografia e funcionam através de uma rede de blockchain, não sendo emitidas por bancos tradicionais. Ao invés disso, os próprios utilizadores da rede fazem a mineração da moeda para que ela entre em circulação. Foi justamente o conceito de uma moeda descentralizada e segura que atraiu milhões de utilizadores e investidores para o mundo das criptomoedas. 

A tecnologia de blockchain já existe desde os anos 80. Porém, as criptomoedas como as conhecemos só foram lançadas em 2008, quando a primeira criptomoeda moderna surgiu. A Bitcoin foi criada por um grupo anónimo que se denominava Satoshi Nakamoto. Ela começou a ser minerada apenas em 2009. Em 2011 surgiram novas criptomoedas. 

As novas criptomoedas foram criadas como uma alternativa à Bitcoin. Uma das primeiras foi a Litecoin. Em 2013, as criptomoedas realmente começaram a dominar o mundo. O valor da Bitcoin subiu vertiginosamente e dezenas de outras moedas digitais começaram a aparecer. Em 2017, a Bitcoin chegou a valer $20.000.

Queda no valor das criptomoedas e escassez na mineração 

Em 2022, houve uma queda brusca no valor da Bitcoin e de outras criptomoedas famosas como o Ethereum. A queda foi uma das maiores da história e fez muitos questionarem-se sobre se seria o fim das criptomoedas. Contudo, esta reação foi precipitada. As criptomoedas já passaram por outras crises motivadas pelo cenário político mundial e sempre conseguiram recuperar. Afinal, elas são altamente voláteis. 

Contudo, as criptomoedas ainda enfrentam um desafio real. Mesmo com um robo para trade de criptomoedas, não há como negar que há uma escassez no mercado atual. Há uma quantidade limitada de Bitcoin que pode ser gerada, com o máximo de 21 milhões de Bitcoins. Contudo, hoje em dia mais de 18 milhões já estão em circulação. Ainda, se estima- que vá demorar até 2140 até ao fim das bitcoins disponíveis. 

Esta escassez torna a Bitcoin mais valiosa. Porém, já que o limite se aproxima rapidamente, a mineração fica cada vez mais difícil. Ainda assim, mesmo que a Bitcoin pare de ser minerada, ainda existem centenas de outras criptomoedas no mercado. Ou seja, não há a necessidade de temer o fim delas por muito, muito tempo. 

O que são as moedas estáveis e porque é que elas são o futuro? 

Uma moeda estável, também conhecida como “stablecoin” é uma criptomoeda cujo valor permanece estável, pois está atrelado a algum outro ativo também estável, como o ouro ou o dólar. Ainda assim, mesmo que esteja conectada a estes ativos, uma stablecoin ainda é descentralizada. Ou seja, não é emitida por bancos. 

A Bitcoin e a Ethereum, por exemplo, são muito voláteis e podem sofrer quedas bruscas a qualquer momento. Já as moedas estáveis são um pouco mais previsíveis. Normalmente, as stablecoins possuem uma proporção de 1:1 em relação ao ativo estável a que estão associadas. É o que acontece com o Tether, por exemplo, uma criptomoeda com o valor conectado ao dólar americano. O Tether é uma moeda tokenizada, então cada token emitido teoricamente vale um dólar. 

Existem também stablecoins algorítimicas. Com este tipo de moeda estável, a oferta precisa de crescer conforme a procura para não haver uma valorização extrema da moeda. Elas ainda não são tão populares mundialmente, mas podem ganhar espaço. 

Diante da escassez de algumas criptomoedas tradicionais, as moedas estáveis podem ser a solução e o futuro do mercado financeiro digital. Afinal, elas são mais fáceis de controlar e o seu comportamento é mais previsível. Entretanto, o seu valor e aplicação ainda podem sofrer alterações segundo as leis e regulamentações de cada país, pois ainda são relativamente novas e as regras para o seu uso podem mudar. 

Afinal, ainda vale a pena investir em criptomoedas?

O mundo está mais conectado a cada dia. Novas tecnologias surgem a todo momento e mudam o modo como as pessoas pensam o dinheiro. As criptomoedas trazem segurança, autonomia e praticidade financeira para a população. Portanto, elas devem continuar a transformar o sistema financeiro global. É muito improvável que elas desapareçam. Sendo assim, com a estratégia certa, ainda é uma boa ideia investir neste ativo. 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com