Conecte-se connosco

Saúde

Covid-19: Surto no hospital de Torres Vedras com um total de 157 casos. Noite difícil com fila de espera de ambulâncias e urgência lotada

Publicado

em

 

O surto de covid-19 no hospital de Torres Vedras registou, nos últimos dois dias, 15 novas infeções, aumentando para 157 o total de casos confirmados, segundo o último boletim epidemiológico deste município.

O surto contabiliza um total de 157 casos confirmados, dos quais 134 estão ativos, 12 recuperaram e 11 morreram, de acordo com o boletim diário.

Baseando-se nos dados reportados pelo delegado de saúde e divulgados no boletim epidemiológico do concelho, fonte oficial do município esclareceu que o total de casos de infeção engloba utentes que foram contagiados quando estiveram internados na unidade por outras doenças, mas que estão a recuperar em casa.

Os primeiros casos surgiram na semana do Natal, acrescentou.

 Fotografias partilhadas nas redes sociais mostraram a fila de espera de cerca de 10 ambulâncias para a urgência covid-19 de Torres Vedras e a administradora do hospital reconheceu hoje que a última noite “foi muito complicada”.

“A situação esteve muito complicada, porque não havia lotação e tivemos de criar mais uma enfermaria com 21 camas”, disse à agência Lusa Elsa Baião, presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar do Oeste (CHO), a que pertence a unidade de Torres Vedras, no distrito de Lisboa.

A capacidade do internamento para a covid-19 aumentou de 45 para 66 camas.

Segundo a administradora, hoje, “pelas 08:00 a situação já estava mais calma, apesar de a urgência continuar lotada”.

Em Torres Vedras, admitiu, “a situação é mais preocupante por causa do surto ativo [com um total de 157 casos confirmados] dentro da unidade, motivo pelo qual as equipas estão mais reduzidas, e por ser uma região com um número elevado de camas de lar”.

Elsa Baião alertou que, nos últimos dias, “tem sido complicado transferir doentes para outros hospitais”, assim como contratar mais profissionais de saúde, nomeadamente enfermeiros.

Ainda assim, na sexta-feira, o CHO conseguiu transferir tanto doentes não covid, como doentes covid para outras unidades, destacando a responsável os cinco doentes covid que foram transferidos de Torres Vedras para a CUF Tejo, em Lisboa, ao abrigo do acordo que o Ministério da Saúde estabeleceu com hospitais privados.

O CHO possui uma capacidade de 102 camas de internamento para doentes covid, em Torres Vedras (66) e Caldas da Rainha (36), cuja lotação “está perto do limite”, pelo que voltar a aumentar essa capacidade “é uma hipótese que não está posta de parte”, disse a administradora.

O Centro Hospitalar do Oeste integra os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, tendo uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã, e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra. Estes concelhos dividem-se entre os distritos de Lisboa e Leiria. 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com