Conecte-se connosco

Destaque

Covid-19: Ministra da Saúde afirma que Serviço Nacional de Saúde e setores social e privado estão a trabalhar “ombro a ombro”

Publicado

em

A ministra Marta Temido afirmou hoje que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e os setores privado e social estão a trabalhar “ombro a ombro” na luta contra a epidemia de covid-19 em Portugal.

Marta Temido assumiu esta posição numa breve intervenção que fez no final de uma visita de cerca de uma hora que o primeiro-ministro, António Costa, realizou ao novo Hospital da CUF Tejo, em Alcântara, Lisboa, em que assistiu ao processo de vacinação de profissionais de saúde do setor privado.

“Desde o início da pandemia que os laços de colaboração entre os vários atores do sistema de saúde português se têm reforçado. Inicialmente, aferindo disponibilidades e capacidades de aprofundar formas de trabalho. Agora, mais recentemente, trabalhando ombro a ombro”, declarou.

A ministra da Saúde sustentou depois que, desta pandemia de covid-19, “vão sair muitas lições” para futuro.

“E a necessidade de se continuar um trabalho ombro a ombro é certamente uma delas. Se não fosse a nossa capacidade conjunta de falarmos, de nos organizarmos e construirmos pontos, seguramente não teríamos conseguido responder a muitos doentes, a muitas famílias e a muitas necessidades. Isso é aquilo que nos norteia, digam o que disserem”, acentuou a titular da pasta da Saúde.

Marta Temido disse que há neste momento “a necessidade de continuar a responder às necessidades dos doentes covid-19, mas, ainda relativamente a este tema central, importa referir a avenida que agora se abre: a da vacinação”.

Numa alusão ao processo de vacinação no setor privado e numa mensagem no mesmo sentido de um recado depois também deixado por António Costa, a ministra da Saúde referiu-se ao universo limitado das pessoas a vacinar nesta primeira fase, dizendo o seguinte: “Há a possibilidade de vacinar profissionais de saúde prestadores diretos, aqueles que têm estado na linha da frente da resposta à covid-19”.

“Hoje, o país tem cerca de 378 mil inoculações de vacinas. Além de cerca de 100 mil profissionais do SNS já vacinados, há também as vacinações que se iniciam e que esperamos acelerar nos vários parceiros do sistema de saúde”, acrescentou.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com