Conecte-se connosco

Coimbra

Covid-19 dita restrições no acesso a cemitérios

Publicado

em

 

Os cemitérios de S. Martinho do Bispo e da Ribeira de Frades suspendem as visitas às campas dos entes queridos entre 09 (quinta-feira) e 13 de Abril (segunda) devido à pandemia do novo coronavírus.

A Junta da União de Freguesias de S. Martinho e Ribeira, que pede “colaboração e compreensão” da parte da população, instituiu a medida para evitar a aglomeração de pessoas.

Na fase da Páscoa, cujo domingo é precedido pela evocação da morte de Jesus Cristo, é habitual o acréscimo de deslocações aos cemitérios, prática desaconselhável devido ao risco de contaminação pela covid-19.

Na Ribeira de Frades, excepcionalmente, assinala a autarquia, o cemitério irá estar aberto durante a próxima quarta-feira (08).

No território da União de Freguesias de Taveiro, Ameal e Arzila os cemitérios estão interditos a visitas “por tempo indeterminado”, indicou a respectiva Junta.

Quanto ao cemitério da Pedrulha, a União de Freguesias de Coimbra entendeu manter o horário, mas recorreu à divulgação de avisos para que não haja aglomerações de mais de 10 pessoas e alertou para a necessidade de distanciamento social.

No cemitério da Conchada (Coimbra), onde também é recomendado o adiamento das visitas, elas são autorizadas, de forma parcimoniosa.

A Junta da mais populosa freguesia de Coimbra restringiu as visitas ao cemitério dos Olivais às manhãs das segundas-feiras, quartas, sextas e sábados.

No território da União de Freguesias de Santa Clara e Castelo Viegas os cemitérios continuam abertos à realização de visitas, embora haja limitação de presenças por ocasião dos funerais.

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade