Mundo

Continuam buscas para encontrar alpinista desaparecido após erupção de vulcão na Indonésia

Notícias de Coimbra com Lusa | 3 meses atrás em 06-12-2023

As equipas de resgate continuam hoje as buscas para encontrar o último alpinista desaparecido após a erupção no domingo do vulcão Marapi, localizado na ilha de Sumatra (Indonésia), que causou 22 mortos até o momento.

PUBLICIDADE

Segundo a agência nacional de busca e salvamento da Indonésia (BASARNAS), as buscas pelo último alpinista que estava junto ao vulcão quando este entrou em erupção continuam, após três dias de intenso trabalho, dificultado por pequenas erupções.

PUBLICIDADE

O número de alpinistas mortos subiu para 22 na terça-feira, depois de terem sido encontrados mais 11 corpos.

PUBLICIDADE

publicidade

O chefe da polícia de Sumatra Ocidental, Suharyono, disse hoje aos meios de comunicação social que outros 52 alpinistas foram resgatados com vida do vulcão, o mais ativo da Sumatra e destino popular para montanhistas, e que alguns deles apresentam “ferimentos e queimaduras ligeiras e graves”.

Embora as autoridades indonésias tivessem conhecimento de que havia 75 alpinistas em Marapi no momento da erupção, de acordo com o registo feito pelos próprios antes de iniciarem a subida, Suharyono afirmou hoje que não estar descartada a hipótese de haver mais, uma vez que nem todos seguem o protocolo de registo.

PUBLICIDADE

O vulcão, com um cume de 2.891 metros e cujo nome se traduz como ‘Montanha de Fogo’, é o mais ativo da ilha de Sumatra.

A Indonésia tem mais de 400 vulcões, dos quais pelo menos 129 permanecem ativos e 65 são classificados como perigosos.

O arquipélago indonésio fica dentro do chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma área de grande atividade sísmica e vulcânica que é abalada por cerca de 7.000 terremotos por ano, a maioria deles de pequena magnitude.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com