Politécnico

Congresso em Coimbra quer mostrar que a engenharia é a maior aliada no combate à seca

Notícias de Coimbra com Lusa | 2 anos atrás em 09-11-2022

O Instituto Superior de Engenharia de Coimbra (ISEC) organiza um congresso, na quinta-feira, que promete mostrar como é que a engenharia está a combater a escassez de recursos hídricos em Portugal.

PUBLICIDADE

O congresso “Urban Water Summit” realiza-se ao longo de todo o dia, em Coimbra, no edifício do ISEC, e reúne entidades gestoras da água, empresas tecnológicas, consultores e investigadores, que apresentarão as soluções mais eficientes e realistas para a gestão hídrica e o combate à escassez de água, numa altura em que a seca severa ainda atinge 32% do país.

De acordo com o professor coordenador do ISEC da área hidráulica e organizador do congresso “Urban Water Summit”, Joaquim Sousa, a engenharia é a maior aliada de Portugal e da Europa no combate à seca e na gestão da água.

PUBLICIDADE

“A engenharia tem contribuído para a gestão de recursos hídricos através de sensores de deteção de fugas, ‘softwares’ de gestão ou redes de comunicação”, acrescentou.

Durante o encontro, que o ISEC está a organizar em parceria com a tecnológica Enso Origins e a empresa de consultoria Boldie, serão debatidas questões relacionadas com perdas de água nos sistemas de abastecimento público, com afluências indevidas aos sistemas de saneamento e, também, com a eficiência energética dos dois tipos de sistemas.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

“Todos os projetos que serão apresentados neste encontro têm na sua base alguma área de engenharia, seja Informática, Civil ou Eletrotécnica. As engenharias têm permitido criar produtos e serviços que ajudam a combater a seca e promovem uma utilização mais eficiente da água, tanto de utilização urbana, como agrícola e industrial”, destacou Joaquim Sousa.

Ao longo do dia serão apresentadas algumas ideias inovadoras que já estão a ser utilizadas em Portugal – como a localização de fugas por imagens de satélite ou esgoto por vácuo – e os resultados obtidos depois da sua implementação.

A sessão de abertura do “Urban Water Summit” está agendada para as 09:30, contando com as intervenções do presidente do ISEC, Mário Velindro, do presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra, Emílio Torrão, do vice-presidente do conselho diretivo da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Pimenta Machado, e do vice-presidente da Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA), Nuno Campilho.

A iniciativa encerrará com uma sessão de ‘networking’, que visa “fomentar a troca de experiências e contactos”.

O presidente do ISEC, Mário Velindro, evidenciou ainda que os estudantes, docentes e investigadores do estabelecimento de ensino superior a que preside estão disponíveis para trabalhar em parceria com empresas, ajudando a tornar os seus serviços e produtos mais modernos e eficientes.

“Exemplo disso foi a parceria com a empresa ENSO, em que utilizamos algoritmos de inteligência artificial numa aplicação já existente para localizar com maior precisão as fugas de água. Estamos empenhados em formar engenheiros capazes de ajudar a resolver problemas reais, como a seca, que afetam a sociedade e o futuro do planeta”, garantiu.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE