Conecte-se connosco

Escolas

Conferências EPTOLIVA: Empresários e autarcas reconhecem vantagens da internet das coisas

Publicado

em

A “internet da coisas” (IoT) no desenvolvimento sustentável foi o tema de mais uma conferência EPTOFUTUROS 2022 realizada sob a marca dos cursos profissionais de Técnico/a de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos, em funcionamento na EPTOLIVA – Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil.

“Hoje atrevo-me a dizer que somos tão dependentes da Internet tanto como da Energia” referiu Daniel Dinis Costa, presidente da ADEPTOLIVA.

Realizada em formato virtual, “porque a EPTOLIVA é uma escola que antecipa o futuro” considerou Daniel Dinis, que reiterou “a necessidade de despertar na comunidade os bons exemplos na utilização da Internet, uma forte aliada para o desenvolvimento social e ambiental”.

Nesse sentido, o presidente da escola salientou o trabalho que “tem vindo a ser desenvolvido na EPTOLIVA no acompanhamento do mundo tecnológico, com a criação de salas inovadoras de educação, dotadas de meios e equipamentos tecnológicos e digitais, o Clube de Robótica, e recentemente o Epto Gaming – novo desafio que está a ser preparado, no âmbito da Gamificação do Ensino, tendo a escola já adquirido um Gaming Center para os alunos, que permitirá criar e programar jogos educativos”.

“A Internet das Coisas é o caminho para o desenvolvimento sustentável” disse David Pinto, vereador da Câmara Municipal de Tábua, referindo-se à abrangência da IoT na implementação, desenvolvimento e execução de soluções sustentáveis que podem beneficiar as populações e os seus territórios. A este respeito, fez menção à importância do Espaço CULTIVA de Tábua, onde o Pólo de Tábua da EPTOLIVA vai passar a funcionar, idealizado para a criação de projetos sustentáveis e instalação de novas estruturas empresariais e de investigação, que visam estimular a partilha de experiências e ideias e acrescentar valor a esta região.

Gonçalo Marques, doutorado em Engenharia Informática e professor na ESTGOH-IPC, fez referência às aplicações e impactos da IoT na educação, salientando que as tecnologias já existentes e as que estão ainda em desenvolvimento, cada vez mais competentes e omnipresentes na quase totalidade dos contextos do nosso quotidiano conduzem à necessidade de promover a literacia digital como abordagem multidisciplinar na formação.

O diretor decurso Mário Pinto, em co-moderação com o José Monteiro, professor, frisou a “importância de analisar o presente e projetar o futuro a nível de oportunidades nas áreas de informática e das novas tecnologias de informação e comunicação, que requerem recursos humanos especializados, uma área com elevados índices de empregabilidade e em franca expansão no futuro”.

Segundo um comunicado da EPTOLIVA acerca da conferência, a “IoT e a sustentabilidade estão mais próximas do que nunca. Com metas globais cada vez mais exigentes em relação ao meio ambiente, as empresas encontram na inovação uma forte aliada para unir desenvolvimento e responsabilidade socio ambiental. Um exemplo disto, foi trazido por José Carlos Mendes, Sócio Gerente da empresa Varzea Bio, Lda., onde a exploração pecuária na produção de caprinos tem beneficiado da aplicação da IoT, um importante recurso na adoção de práticas sustentáveis, com benefícios para todo o negócio, fazendo menção às tecnologias digitais implementadas, que permitem rentabilizar todo o trabalho na melhoria da genética animal, com a ordenha mecânica e eletrónica, aumentando o seu bem-estar e a produtividade.

Os contributos das novas tecnologias e os conhecimentos na área da programação têm sido fundamentais para a gestão desta empresa, pelo que os “Pastores Intelectuais”, como lhes chamou, são fundamentais em todo este processo.

O vice-Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, Nuno Oliveira, elogiou a mostra de projetos desenvolvidos pelos alunos de informática, destacando a aplicação da IoT associada à responsabilidade social e ambiental patente nos vários trabalhos.

Para o autarca, “a IoT é hoje uma forma de diminuir a despesa do município e consequentemente dos seus Munícipes”, referindo como exemplos o investimento do município em dotar a Zona Industrial de energias alternativas, os postos SNS 24 com teleconsultas e prescrição de receitas para colmatar necessidades médicas locais, e o sistema de videovigilância implementado no Monte do Colcurinho usado na prevenção de possíveis focos de incêndio. “Todos são exemplos da união de esforços, fundamental para uma mudança na sociedade.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link