Conecte-se connosco

Política

Confederação do Comércio e Serviços aplaude novas medidas de desconfinamento

Publicado

em

A Confederação do Comércio e Serviços (CCP) considerou hoje “globalmente positivas” as medidas de desconfinamento progressivas hoje anunciadas pelo primeiro-ministro, António Costa, sobretudo o “restabelecimento dos horários normais no comércio e restauração e o fim da discriminação entre concelhos”.

Em comunicado, a entidade registou ainda “como positivo que a avaliação do nível de risco se baseie no critério da taxa de vacinação da população, ultrapassando as deficiências manifestas que a chamada ‘matriz de risco’ já evidenciava”.

A CCP saudou também “o fim do teletrabalho obrigatório, permitindo uma gestão mais eficaz dos recursos humanos e da logística empresarial”, acrescentando que “mantém a absoluta confiança nos empresários e nos trabalhadores do comércio e serviços para continuarem a garantir o escrupuloso cumprimento das medidas de saúde pública que ainda se revelam necessárias para o prosseguimento positivo da situação do país”.

António Costa anunciou hoje que as restrições de horários no comércio e restauração acabam em 01 de agosto, mantendo-se a obrigatoriedade de uso de certificado digital em espaços interiores aos feriados e fins de semana.

António Costa precisou ainda que à eliminação destas limitações alia-se a “utilização intensiva” do certificado digital ou dos testes negativos, que se mantêm necessários para entrar nos espaços fechados dos restaurantes aos fins de semana e feriados, bem como para aceder a alojamentos turísticos.

No âmbito do novo desconfinamento por três fases anunciado hoje pelo primeiro-ministro, foi também anunciado que continuarão a ser necessários certificados ou testes negativos para viagens por via aérea ou marítima, aulas em grupo de ginásios, termas e spas e casinos e bingos.

Será ainda necessário o recurso ao certificado digital ou a teste negativo em eventos (culturais, desportivos ou corporativos) com mais de 1.000 pessoas em ambiente aberto ou 500 em ambiente fechado, e ainda para casamentos e batizados com mais de 10 pessoas.

António Costa anunciou também hoje que o teletrabalho deixa de ser obrigatório a partir de domingo, no âmbito da nova fase de alívio de restrições associadas à pandemia de covid-19.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com