Conecte-se connosco

Região

Condomínio de Aldeias vai ser alargado a Casal do Gago e Ribas

Publicado

em

O Município de Vila Nova de Poiares vai alargar o projeto ‘Condomínio de Aldeias – Programa de Apoio às Aldeias Localizadas em Território de Floresta’ aos lugares de Casal do Gago, na freguesia de São Miguel, e de Ribas, na freguesia de Poiares – Santo André.

Trata-se de um investimento de cerca de 50 mil euros, financiado pelo Fundo Ambiental, e que permitirá uma intervenção em cerca de 24 hectares de propriedade privada em cada uma das aldeias agora abrangidas por este projeto, que assenta na concretização de boas práticas de adaptação às alterações climáticas, através de atividades económicas que acrescentam valor na requalificação e gestão desses territórios, e, em particular, na valorização dos ecossistemas.

Nesse sentido, a Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares promoveu uma reunião com os proprietários e produtores florestais, no Centro de Convívio de Casal do Gago, Fonte Longa e Vale do Gueiro, onde foram esclarecidas as dúvidas dos presentes, bem como foi feita uma apresentação da intervenção a realizar. Refira-se que na próxima terça-feira, dia 1 de fevereiro, pelas 18h00, será a vez do Centro Cultural e Recreativo da Ribas acolher uma reunião do mesmo âmbito.

Assim, as ações passam pela plantação de espécies autóctones e recuperação da regeneração natural existente de folhosas diversas, convertendo os povoamentos mais resilientes aos incêndios e fomentando a biodiversidade existente. Da mesma forma que se pretende potenciar outras práticas como a produção de fruto, através da colocação de árvores como a nogueira, o castanheiro, o medronheiro, pinheiro manso, oliveiras, freixos e amieiros, permitindo que os proprietários possam ter outra rentabilidade para além das monoculturas de eucalipto que predominam nestes locais.

No fundo, o projeto visa reduzir significativamente o risco de incêndio, através da diversificação dos espaços florestais arborizados com folhosas autóctones de elevado potencial produtivo, e adequando a floresta à crescente procura de atividades de recreio e de espaços de interesse paisagístico – de que são exemplo os percursos pedestres e outras atividades desportivas de aventura e contacto com a natureza -, da promoção da biodiversidade e da criação de faixas ecológicas de proteção, através do surgimento de áreas de descontinuidade junto dos aglomerados populacionais.

Recorde-se que em 2021, a Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares implementou o ‘Condomínio de Aldeias’ nos lugares de Soutelo, freguesia de Arrifana, e de Moura Morta, freguesia de Lavegadas. Grande parte das intervenções realizadas aconteceram em propriedade privada, pelo que a participação e envolvimento neste projeto dos respetivos proprietários foi fundamental, ao consentirem a realização das ações nos seus terrenos, valorizando-os sob o ponto de vista patrimonial e da sustentabilidade e resiliência ambiental.

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link