Extra

Como evitar burlas online durante a época festiva

Notícias de Coimbra | 2 anos atrás em 30-12-2022

Os crimes através da Internet são cada vez mais comuns e acontecem durante todo o ano. Em março, um relatório do Portal da Queixa apontou para um aumento superior a 300% no número de queixas relacionadas com burlas online. Alguns meses mais tarde, em outubro, o aumento do número de scams em redes sociais como o WhatsApp, o Facebook, ou o Instagram fez notícia em jornais como o Correio do Manhã. 

PUBLICIDADE

Ter cuidado com os “negócios imperdíveis” que se encontram um pouco por toda a Internet é sempre fundamental. Contudo, é especialmente importante durante a época festiva. Desde o começo da Black Friday até às semanas que se seguem ao natal, os consumidores portugueses são bombardeados com anúncios, ofertas por e-mail, e mensagens nas redes sociais que podem nem sempre ser verídicas. 

Aprender a distinguir promoções verdadeiras (que existem) de meras burlas online é o primeiro passo para sobreviver à época festiva sem cair nas mãos dos scammers. 

PUBLICIDADE

O que procuram os burlões online? 

Existem muitos tipos de burlas e esquemas online, e nem todos os scammers estão atrás do dinheiro das suas vítimas. Em muitos casos, pretendem apenas recolher dados que podem ser posteriormente monetizados, ou—na pior das hipóteses—utilizados em burlas mais avançadas. 

Geralmente, os burlões fazem-se passar por instituições ou marcas de referência para enganar as suas vítimas; em casos mais pontuais, recorrem a sites falsos promovidos online que se assemelham a sites verdadeiros, mas que não passam de “armadilhas” de recolha de informações pessoais. Existem, contudo, outros tipos de esquemas, alguns dos quais incrivelmente sofisticados. 

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

A regra de ouro é a seguinte: se uma promoção, oferta, ou oportunidade parece demasiado boa para ser real, é porque provavelmente não é. 

Burlas online: como reconhecê-las e como evitá-las 

Só nos Estados Unidos, as burlas online são um negócio ilegal avaliado em mais de 330 milhões de dólares. Com tanto dinheiro em jogo, é cada vez mais importante estar a par daquilo que separa uma burla online de uma mera mensagem promocional.

Como reconhecer burlas online 

  • Ao contrário das mensagens promocionais, as mensagens com burlas tendem a aparecer do nada. Ou seja: se recebeu um e-mail promocional da Amazon após se registar na Amazon (por exemplo), é provável que tal e-mail seja legítimo. Mas se tal aconteceu sem que nunca tenha criado uma conta no site da Amazon, deve estar perante uma mensagem falsa. 
  • As mensagens promocionais legítimas tendem a ser enviadas a partir de endereços de e-mail apropriados, como noreply@paypal.com ou help@google.com. Se receber uma mensagem de uma grande marca ou instituição através de um endereço de e-mail que simplesmente não faz sentido, provavelmente recebeu uma mensagem falsa. 
  • Ao contrário de mensagens legítimas enviadas por instituições ou marcas de renome, as mensagens falsas tendem a conter erros ortográficos, um português fraco, nenhuma imagem relativa à instituição/marca em si, e uma ou mais ligações para sites de pouca confiança

Como evitar burlas online 

  • Proteja-se: A cibersegurança deve ser levada a sério, e é assim importante contar com o apoio de software como antivírus e VPNs. O software de segurança digital deve ser atualizado constantemente, já que os scammers online estão sempre a desenvolver novos esquemas e burlas. Como é comum que todos os seus dispositivos estejam conectados (por uma conta de e-mail, por exemplo), instale software de segurança em todos os seus dispositivos. A maioria dos telemóveis já tem um antivírus instalado, que deve ser complementado com uma VPN APK  (para Android) ou VPN iOS (para iPhone). Muitos serviços de VPN contêm funcionalidades anti-malware que o podem proteger caso seja exposto a uma ligação maliciosa. 
  • Não clique em ligações suspeitas: Exceto quando tiver a certeza que está perante uma mensagem ou e-mail legítimos, nunca carregue em ligações desconhecidas.
  • Preste atenção ao URL: Muitos scammers recorrem a sites falsos para recolher informações pessoais das suas vítimas. Antes de partilhar qualquer informação pessoal na Internet, leia o URL na barra de pesquisa do seu navegador e certifique-se de que este é o correto. 
  • Leia críticas online: Se precisar de comprar num site menos conhecido durante a época festiva, leia críticas online antes de introduzir qualquer informação. Se grandes plataformas online como a Amazon ou o eBay têm uma reputação a manter (sendo por isso bastante seguras), lojas menos conhecidas podem não passar de scams disfarçados de serviços legítimos. Uma pesquisa no Google (com o nome do site e a palavra “scam”) deve ser suficiente para ficar a par da reputação de um site menos conhecido.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE