Mundo

Cólera volta a matar em Moçambique

Notícias de Coimbra | 2 meses atrás em 01-03-2024

As autoridades sanitárias moçambicanas registaram mais de 400 novos casos de cólera no norte do país nos últimos três dias de fevereiro e o segundo óbito este mês, indicam dados oficiais a que a Lusa teve hoje acesso.

De acordo com o mais recente boletim sobre a progressão da doença, elaborado pela Direção Nacional de Saúde Pública e com dados até 28 de fevereiro, estava contabilizado no país um acumulado de 12.762 casos de cólera desde 01 de outubro.

PUBLICIDADE

No boletim anterior, com dados até 25 de fevereiro, o acumulado era de 12.396 casos de cólera, que provocaram até então 27 mortos.

Desde o início de janeiro que não se registavam oficialmente óbitos por cólera em Moçambique, mas no período de 29 a 31 de janeiro foi contabilizada a 26.º vítima mortal do atual surto, neste caso na província de Tete. Somou-se em meados de fevereiro outra vítima mortal, na província de Sofala, a 27.ª morte e a primeira registada pelas autoridades em fevereiro. A mesma província de Sofala registou nos últimos três dias um novo óbito por cólera, também o segundo do mês em todo o país.

PUBLICIDADE

publicidade

A taxa de letalidade da doença em Moçambique mantém-se atualmente em 0,2%, mas em pouco mais de uma semana o total de doentes internados no país subiu para cem, segundo os mesmos dados.

A província mais afetada pela atual vaga deste surto de cólera é Nampula (norte), com um acumulado de 4.073 casos e 12 óbitos, seguida de Tete (noroeste), com 2.500 casos e sete óbitos.

PUBLICIDADE

As autoridades sanitárias moçambicanas vacinaram recentemente contra a cólera, em cinco dias, mais de 2,2 milhões de pessoas nos distritos mais afetados pelo atual surto, correspondendo a uma cobertura praticamente total face ao programado.

Em declarações anteriores à Lusa, o chefe do Programa Alargado de Vacinação do Ministério da Saúde, Leonildo Nhampossa, avançou que foram vacinadas contra a cólera, em quatro províncias, entre 08 e 12 de janeiro, um total de 2.268.548 pessoas, com mais de 1 ano de idade.

O grupo-alvo desta operação de vacinação era de 2.271.136 pessoas, correspondente à população que vive nas áreas mais vulneráveis e de foco para o atual surto, referiu anteriormente o Ministério da Saúde.

De acordo com a informação da Direção Nacional de Saúde Pública, a campanha destinou-se à população com idade igual ou superior a um ano e foi realizada nos distritos de Chiúre e Montepuez (província de Cabo Delgado), Gilé, Gurué e Mocuba (Zambézia), Mágoe, Moatize e Zumbo (Tete) e Maringue (Sofala).

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE