Conecte-se connosco

Ensino

Coimbra volta a participar no programa de educação ambiental Eco-Escolas

Publicado

em

Coimbra vai participar com 22 estabelecimentos na próxima edição do programa de educação ambiental Eco-Escolas. Um programa internacional que é coordenado em Portugal pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) e que pretende encorajar e reconhecer o trabalho desenvolvido pelas escolas no âmbito da educação ambiental para a sustentabilidade. O grande objetivo do programa é garantir a participação das crianças e jovens na construção de uma escola e de uma comunidade mais sustentável e amiga do ambiente. Como já vem sendo habitual, a autarquia vai celebrar esta parceria com a ABAE e custear a despesas das 22 escolas candidatas a esta edição, que perfaz um valor global de 1540 euros, tendo a proposta sido aprovada na última reunião do executivo municipal.

O grande objetivo do Eco-Escolas, que tem por base os princípios da Agenda 21 Local, é garantir que as crianças e jovens de todos os graus de ensino participem nas tomadas de decisões, envolvendo-os na construção de uma escola e de uma comunidade mais sustentável e amiga do ambiente. 

Este é um assunto que a autarquia tem na agenda, estando a ser dados vários passos para a sustentabilidade ambiental, designadamente através da criação do Programa Municipal para as Alterações Climáticas, do Plano de Arborização para 2021 que prevê a plantação de quase duas mil árvores, do Regulamento Coimbra Cidade Sustentável, a aposta na mobilidade elétrica, a criação de ciclovias, a eficiência energética nos edifícios municipais, designadamente nos bairros da Rosa, do Ingote e da Conchada, entre outras medidas.

O Eco-Escolas integra-se nesta estratégia municipal, sendo um programa que é materializado através de um conjunto de iniciativas que são disponibilizadas às escolas inscritas, sob a forma de projetos, desafios, concursos, e que se regem por temas obrigatórios. Os resíduos, a água e a energia são temas que têm continuidade ao longo dos anos. Ar e espaços exteriores é o tema específico para esta edição do programa. A ABAE garante o apoio, a formação, o acompanhamento, a monitorização e a avaliação do programa Eco-Escolas, através de uma Comissão Nacional, da Comissão Eco-Escolas e das Câmaras Municipais onde se localizam as escolas inscritas.

Para isso, é necessário que o município celebre, anualmente, o acordo de parceria com a ABAE e entregue a Declaração do Município de Compromisso com o Programa Eco-Escolas referente a cada estabelecimento de ensino que queira participar. Nesta edição, há 22 escolas do concelho que já manifestaram a sua intenção de participar. Recorde-se, ainda, que na edição do ano passado, que decorreu em condições atípicas devido à pandemia da COVID-19, concorreram ao programa 21 escolas e, dessas, 20 foram galardoadas com a bandeira verde.

A CM Coimbra reconhece o valor educativo do Eco-Escolas e tem aderido às suas diversas edições, assumindo sempre o custo anual da inscrição das escolas candidatas ao programa, que implica uma despesa de 70 euros por escola. Assim, tendo em conta a intenção de candidatura de 22 escolas do concelho, a CM Coimbra vai despender uma verba de 1540 euros para a inscrição das escolas interessadas em participar nesta edição 2020/2021. 

Estas e outras informações sobre o programa Eco-Escolas e a edição 2020/2021 podem ser consultadas no site oficial do projeto, em https://ecoescolas.abae.pt/.

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com