Vamos

Coimbra vai ter no Natal uma “Magic Land” com pista de gelo e roda gigante

Notícias de Coimbra | 5 meses atrás em 10-11-2023

A Câmara de Coimbra propõe cerca de 90 atividades alusivas ao Natal ao longo de dois meses, tendo como um dos epicentros a “Magic Land”, no Parque Verde, com pista de gelo, carrossel parisiense e uma roda gigante.

PUBLICIDADE

A programação alusiva à época festiva arranca hoje, com a inauguração da iluminação pública de Natal, e estende-se até 06 de janeiro de 2024, contando com cerca de 90 atividades em diversos pontos da cidade, entre as quais um espetáculo ‘videomapping’ na Praça 8 de Maio, entre 21 e 23 de dezembro, anunciou hoje o município, na sessão de apresentação da iniciativa.

Um dos destaques do programa natalício deste ano passa pela “Coimbra Magic Land”, situada na margem direita do Parque Verde, entre 18 de novembro e 25 de dezembro.

PUBLICIDADE

publicidade

O evento, coorganizado entre a autarquia e a empresa Vertente Versátil, irá disponibilizar pista de gelo, carrossel parisiense, um comboio, um escorrega, insufláveis, baloiços, uma roda gigante e um trampolim, referiu a responsável da empresa, Dina Maia.

Segundo a responsável, a entrada no espaço é gratuita, mas algumas das atividades terão um custo, que poderá variar entre dois e três euros.

PUBLICIDADE

Neste novo espaço, haverá também uma área de restauração, um mercadinho de Natal, a “Casinha do Pai Natal” e animadores, disse.

Concertos na Igreja de Santiago, animação no Mercado Municipal D. Pedro V, que irá acolher uma feira do livro e um espaço Pai Natal, visitas guiadas na Baixa, animação musical na Praça do Comércio, referiu a autarquia.

Pela Baixa, ainda estão previstas arruadas com animação itinerante, e, em diversas localidades do concelho haverá atividades natalícias dedicadas aos mais novos.

A programação culminará com um Concerto de Reis, pelo Coro Sinfónico Inês de Castro, na Igreja Santa Cruz, no dia 05 de janeiro.

Na apresentação, o vice-presidente da Câmara de Coimbra, Francisco Veiga, realçou que o custo que o município teve na programação deste ano, sem contar com a iluminação pública, é de 16 mil euros, a maioria do qual investido no espetáculo de ‘videomapping’, já que os custos de operação da “Coimbra Magic Land” são totalmente suportados pela empresa privada que o coorganiza.

“A Câmara só assegura a iluminação pública” na zona envolvente, esclareceu.

O presidente da Câmara de Coimbra, José Manuel Silva, congratulou-se com “a criatividade” dos serviços de fazer “muito com pouco”.

O autarca lamentou ainda que não seja feito o Mercado de Natal na Praça do Comércio, que a União de Freguesias de Coimbra decidiu cancelar por considerar que o município optou por criar competição entre eventos.

“O Mercado de Natal [na Praça do Comércio] sempre foi um êxito e sempre trabalhámos com todas as estruturas. São missões diferentes e complementares. Não há competição nenhuma. Quem perde é a Baixa”, afirmou José Manuel Silva.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE