Conecte-se connosco

Coimbra

Coimbra propõe integração de entidades na Comissão de Cogestão da Reserva Natural do Paul de Arzila

Publicado

em

O executivo da Câmara Municipal (CM) de Coimbra vai analisar e votar, na sua reunião de segunda-feira, uma proposta para a integração de um representante de uma instituição do ensino superior, a Universidade de Coimbra, bem como de representantes da Associação dos Amigos do Paul de Arzila, da Escola Superior Agrária de Coimbra e da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal na Comissão de Cogestão da Reserva Natural do Paul de Arzila. A proposta deve ser subscrita pelos presidentes das câmaras municipais de Coimbra, Condeixa-a-Nova e Montemor-o-Velho. 

O protocolo de cogestão da Reserva Natural do Paul de Arzila, formalizado no dia 23 de dezembro do ano passado, numa cerimónia que decorreu em Castelo Branco, prevê que o Município de Coimbra partilhe a gestão do espaço com os municípios de Condeixa-a-Nova e Montemor-o-Velho e com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), tendo para isso um financiamento de 100.000 euros do Estado, através do Fundo Ambiental, com a duração de 36 meses. O protocolo foi formalizado entre o Governo, as autarquias e o ICNF e o objetivo passa por criar uma dinâmica partilhada de valorização desta área protegida.

A adesão do Município de Coimbra ao modelo de cogestão da Reserva Natural do Paul de Arzila, que é uma área protegida de âmbito nacional que abrange uma área de 535 hectares, já tinha sido aprovado na reunião de Câmara de dia 20 de dezembro. Um processo que inclui, ainda, os municípios de Condeixa-a-Nova e Montemor-o-Velho. O Município de Coimbra preside, então, ao modelo de cogestão, uma vez que o território concelho integra 248,76 hectares da área total, cerca de 46% do Paul, incluindo o núcleo central.

Para além dos municípios, integram a Comissão de Cogestão da Reserva Natural do Paul de Arzila um representante do ICNF, um representante das instituições de ensino superior, um representante de organizações não-governamentais de ambiente e até três representantes de outras entidades, relevantes para o desenvolvimento sustentável dos territórios abrangidos pela área protegida. Nesse sentido, o executivo municipal vem agora propor que seja aprovada a integração de representantes da Universidade de Coimbra, da Associação dos Amigos do Paul de Arzila, da Escola Superior Agrária de Coimbra e da Turismo do Centro de Portugal na Comissão de Cogestão da Reserva Natural do Paul de Arzila.

“A participação dos municípios, e em particular do Município de Coimbra, do ICNF, da academia e de outras entidades no processo de cogestão desta área protegida pode representar uma mais-valia e impactes positivos na proteção dos seus valores naturais, potenciando padrões elevados de biodiversidade”, lê-se na informação técnica dos serviços municipais que foi à reunião de Câmara de 20 de dezembro, que realça ainda “o contributo deste modelo gestionário para o reforço do uso sustentável do território, envolvimento da comunidade científica, dinamização da educação ambiental das populações e da qualificação de atividades de turismo na natureza”.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link