Conecte-se connosco

Coimbra

“Coimbra precisa do desafio de ser Capital Europeia da Cultura para se transformar” (com vídeos)

Publicado

em

“Coimbra precisa do desafio, do gatilho de ser Capital Europeia da Cultura 2027 para se transformar na grande cidade que já foi e que quer voltar a ser”, disse José Manuel Silva, na cerimónia de apresentação do livro da candidatura (bid book), que decorreu esta quarta-feira, na Sala Afonso Henriques, no Convento São Francisco. 

“Precisamos de um momento de transformação, de agregação, de desafio, de mudança”, afirmou o presidente da Câmara Municipal de Coimbra. O autarca defendeu: precisamos de vencer para voltarmos a acreditar em nós próprios, como Afonso Henriques acreditou nesta cidade e construiu este país, para sermos desafiados e construir o futuro em torno da cultura, que contribua para dar uma nova imagem de Coimbra ao mundo”, sustentou.

A sessão de apresentação do livro contou com a presença de Luís de Matos, coordenador do grupo de trabalho da candidatura de Coimbra a Capital Europeia da Cultura em 2027, o reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, o presidente do Politécnico, Jorge Conde, e Emílio Torrão, presidente da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM). Teve ainda várias ligações a São Paulo, Dubai, Bruxelas, Esch e Cidade da Praia, além de ligações a pontos da cidade onde esteve o “repórter” e médico Nuno Freitas.

O evento, que foi transmitido em direto no Facebook do NDC, contou também com momentos musicais do espólio de Zeca Afonso e Vinícius de Moraes e as vozes de José Pedro Gil e de Mônica Salmaso, unidos no projeto Estrada Branca, além da atuação do Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra.

O livro, de 60 páginas, demorou mais de três anos a ser feito, como explicou Luís de Matos, e serve agora de orientação a esta candidatura. Este bid book vai ter uma “versão em metal articulado”, numa obra, que será paga pela CIM e depois de pronta “percorrerá todos os municípios da região para que todos possam ler em tamanho real o que consta do livro”, explicou José Manuel Silva. Emílio Torrão explicou que a obra está em fase de contratação pública.

O próximo passo é saber se Coimbra passa à shortlist de cidades candidatas, o que deverá acontecer em fevereiro ou março do próximo ano. Depois o grupo de trabalho terá de delinear um programa mais detalhado e esperar para saber se a cidade alcança o título de próxima Capital Europeia da Cultural portuguesa.

Veja o direto NDC com José Manuel Silva:

Veja o direto NDC com a cerimónia na íntegra:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade