Conecte-se connosco

Exposições

Coimbra inaugura exposição com obras de arte contemporânea de coleção privada

Publicado

em

A Câmara Municipal de Coimbra inaugura no sábado a exposição de arte contemporânea “Luz e Memória”, com obras da AA Contemporary Art Colletion, uma coleção privada de colecionadores da cidade.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o município de Coimbra revelou que a exposição, que será inaugurada às 16:30 na Sala da Cidade (Antigo Refeitório do Mosteiro de Santa Cruz), apresenta obras de três artistas plásticos contemporâneos “de renome internacional”: o francês Christian Boltanski, falecido em 2021, o polaco Miroslaw Balka e o português Francisco Tropa.

Promovida pelo Centro de Arte Contemporânea de Coimbra (CACC), organismo instituído em 2020 para receber uma parte da Coleção de Arte Contemporânea do Estado, a mostra reúne obras propriedade dos colecionadores Ana Cristina e António Albertino, que, em 2015, desenvolveram a identidade AA Contemporary Art Colletion.

“O CACC, pela primeira vez, expande a sua atividade para além do seu lugar de origem, para mostrar este conjunto de obras da AA Contemporary Art Colletion (Coimbra), cumprindo, assim, uma das suas várias missões: mostrar coleções privadas da cidade e da região”, observou a Câmara Municipal de Coimbra.

“Este gesto pretende reconhecer a importância do colecionismo privado como um dos motores essenciais para o desenvolvimento da própria criação contemporânea no domínio da arte, ao mesmo tempo que estabelece uma ligação substantiva entre a cidade e os seus munícipes”.

A Câmara acrescentou que a exposição “Luz e Memória” tem curadoria de António Albertino e cenografia do arquiteto João Mendes Ribeiro.

“Patente até ao dia 20 de agosto, esta exposição reveste-se de grande importância para o município, não apenas pela reunião destes singulares autores, mas, sobretudo, porque a materialidade das suas obras evoca a memória de uma história não muito longínqua e que os trágicos acontecimentos da guerra na Ucrânia trouxeram, de novo, à atualidade”.

Já de acordo com a página na internet da empresa de design FBA, responsável pela criação, em 2015, da marca AA Contemporary Art Colletion, aquando da sua apresentação pública, os colecionadores de arte contemporânea revelam ter vindo, ao longo das últimas décadas, “a reunir um conjunto de obras pelo puro prazer de com elas” viverem.

“Colecionar tem vindo a ser uma forma de conjugar a primeira pessoa do plural”, argumentam os proprietários da coleção, citados na página da FBA.

Segundo a Câmara Municipal, ainda no sábado, pelas 22:30 e com entrada livre, está programada uma visita acompanhada à exposição, por António Cerdeira (Coordenador do Plano Nacional das Artes), “que articula com o município o programa interpretativo da exposição, no âmbito da Noite Europeia dos Museus”.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link