Conecte-se connosco

Ensino

Coimbra está a eliminar coberturas de fibrocimento das escolhas do concelho

Publicado

em

A empreitada de remoção de fibrocimento na escola básica de Ceira está fisicamente concluída e na escola básica de Taveiro está em fase de final de conclusão. Já na escola secundária Jaime Cortesão a empreitada decorre a bom ritmo, e após terminada avança a obra para as escolas básicas de Trouxemil e de S. Silvestre, que integram o mesmo lote. Na escola básica Eugénio de Castro a obra já se iniciou com a limpeza de caleiras, estando a remoção do amianto previsto iniciar-se nos próximos dias. Nos jardins de infância de Brasfemes e da Solum os trabalhos já estão também concluídos. Estas intervenções de melhoria das escolas representam um investimento superior a 660.000 euros e decorrem no âmbito do acordo de colaboração celebrado entre o Governo e a Câmara Municipal (CM) de Coimbra.

As empreitadas de remoção de fibrocimento nas escolas de Coimbra decorrem a bom ritmo. Na escola básica de Ceira os trabalhos estão fisicamente concluídos e a obra representa um investimento de 153.139,26€ (IVA incluído).

Na escola básica de Taveiro a obra está em fase de conclusão, com a execução de trabalhos de colocação de lajetas em coberturas planas e de chapas no balneário, e representa um investimento de 146.729,44€ (IVA incluído).

Já na escola secundária Jaime Cortesão a empreitada decorre a bom ritmo, estando neste momento removido 90% do fibrocimento e em curso a aplicação das novas chapas, que já está aplicada em cerca de 70% das coberturas a intervir. Após terminada esta frente de trabalho, a empreitada avança para as escolas básicas de Trouxemil e de S. Silvestre, que integram o mesmo lote, que representa um investimento de 37.176,54€ (IVA incluído).  

Estas intervenções nas escolas básicas de Taveiro, Ceira, Trouxemil, S. Silvestre e na escola secundária Jaime Cortesão preveem a remoção de cerca de 6500 m2 de fibrocimento.

Já a empreitada da Escola Básica Eugénio de Castro, frequentada por cerca de 900 alunos, já se iniciou com a limpeza de caleiras, estando o início da remoção do amianto previsto para os próximos dias. A obra, que representa um investimento de 304.344,56€ (IVA incluído), será executada bloco a bloco, para minimizar os impactos na vida da comunidade educativa. A intervenção consiste na remoção de cerca de 6000 m2 de chapas de fibrocimento; reparação e impermeabilização das coberturas planas, assim como das caleiras; fornecimento de chapa perfilada de aço galvanizado termolacado; e demais trabalhos, para uma perfeita realização de obra.

Concluídas estão já as empreitadas dos Jardins de Infância de Brasfemes e da Solum, num investimento de cerca de 19.000€, tendo sido removidos 180m2 de fibrocimento no total.  

Estas intervenções de melhoria das escolas representam um investimento superior a 660.000 euros e decorrem no âmbito do acordo de colaboração celebrado entre o Governo e a CM Coimbra. Estas empreitadas são, assim, financiadas pelos Programas Operacionais Regionais, tal como anunciou o Governo, a 23 de junho, durante a assinatura de um protocolo com a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), também presidida por Manuel Machado, para a colaboração das autarquias na remoção de fibrocimento nos edifícios escolares. Nessa cerimónia, o primeiro-ministro, António Costa destacou que este programa contribuirá ainda para travar “efeitos devastadores” no emprego, dinamizando a construção civil em todo o território nacional e agradeceu a Manuel Machado “a parceria com a ANMP para a intervenção nas escolas, que tinham um problema que se arrastava há muitos anos”. Já o presidente da CM Coimbra e da ANMP salientou que “estamos perante um velho problema e é altura de deitarmos mãos à obra”. “Estou certo de que os municípios vão arregaçar as mangas em articulação com o Governo”, concluiu o autarca.

Os projetos e as obras em Coimbra avançaram muito celeremente e a 17 de dezembro, na consignação destas empreitadas, o presidente da autarquia salientou a importância do lançamento destas obras, “para que todas as escolas de Coimbra fiquem livres de amianto”, sendo esta uma medida de “proteção da saúde, mas também um contributo para a requalificação do parque escolar do concelho”.

Refira-se ainda que o investimento na educação é uma das grandes prioridades da CM Coimbra, que tem reforçado anualmente o investimento quer na requalificação do parque escolar, quer no Programa Municipal de Ação Social Escolar, que pretende garantir a igualdade de oportunidades no acesso à educação, suavizar os orçamentos das famílias e valorizar a escola pública, sendo ainda um estímulo à fixação de famílias no concelho. Para o ano letivo de 2020/2021, este programa municipal deverá abranger cerca de 15 mil crianças e jovens e representa um investimento global superior a 9,3 milhões de euros, uma previsão superior em três milhões relativamente ao ano transato.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com