Coimbra

Coimbra “enterra” 1 milhão no Jazigo Municipal

Notícias de Coimbra | 3 semanas atrás em 24-05-2024

O executivo Municipal vai debater, na reunião de Câmara de segunda-feira, dia 27 de maio, uma proposta de adjudicação para a empreitada de recuperação do Jazigo Municipal com Columbário, no Cemitério da Conchada, à empresa Irmãos Lopes & Cardoso, Lda., pelo valor de cerca de 1 milhão de euros (M€), ao qual acresce IVA à taxa legal em vigor, com um prazo de execução de 360 dias. 

PUBLICIDADE

A Câmara Municipal (CM) de Coimbra aprovou, na reunião de Câmara de 5 de fevereiro, a proposta de abertura de um concurso público, pela terceira vez, para a recuperação do jazigo do Cemitério da Conchada. Na sequência desse procedimento, foram admitidas três propostas, das quais duas foram consideradas válidas. De acordo com os critérios de adjudicação, o júri procedeu à ordenação das propostas admitidas, e após o envio do Relatório Preliminar aos concorrentes para efeitos de audiência prévia, segue-se a proposta de adjudicação – Irmãos Lopes & Cardoso, Lda., “por ter apresentado a proposta com o mais baixo preço e se encontrar nas condições legais e formais exigidas”, pode ler-se na informação dos serviços municipais. 

A recuperação do Jazigo Municipal com Columbário, no Cemitério da Conchada, vai avançar, finalmente, depois de em 2020, terem sido lançados dois concursos em “não foram apresentadas propostas válidas para a sua execução”, recorda a informação dos serviços municipais.

PUBLICIDADE

O Jazigo Municipal com Columbário encontra-se em elevado estado de degradação. As coberturas “apresentam graves problemas de infiltração, decorrentes do mau estado das telhas, beirados, remates e elementos de drenagem”. As caixilharias de madeira apresentam-se “muito degradas, com elementos apodrecidos, vidros partidos e ferragens estragadas ou em falta”.

No Corpo Principal – zona de jazigo, a ocorrência de um incêndio há cerca de 20 anos, provocou “graves danos estruturais na ala lateral esquerda, tendo afetado os três níveis superiores de prateleiras”, descreve-se na informação municipal. “Tal situação originou a remoção das urnas aí existentes. Este incêndio deixou inoperacional a ponte rolante então existente, que servia para o transporte / elevação e colocação das urnas aos diferentes níveis das prateleiras.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Desde então, foi instalado, na entrada, um mecanismo de elevação provisório bastante arcaico, apoiado numa estrutura executada em tubos de andaime. (…) A situação aqui existente é absolutamente surrealista, não conferindo o mínimo de dignidade ao espaço e com graves falhas de segurança”, acrescenta o mesmo documento.

Na reunião de Câmara de 5 de fevereiro, foi também aprovada uma proposta de venda de 10 jazigos no Cemitério Municipal da Conchada, através de hasta pública para concessão do direito de uso privativo. 

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE