Conecte-se connosco

Coimbra

Coimbra distingue personalidades no Dia da Cidade. Veja quem vai ter direito a medalhas

Publicado

em

O executivo da Câmara Municipal (CM) de Coimbra vai analisar e votar, na sua reunião de segunda-feira, uma proposta de atribuição de distinções honoríficas, especificamente quatro medalhas Grau Ouro e uma Grau Prata, a cinco personalidades que contribuíram para a elevação e dignificação da cidade ou que se distinguiram pelos seus contributos em prol da comunidade. A autarquia pretende homenagear Francisco Andrade, Gonçalo Quadros, Vítor Campos (título póstumo), António Carvalho (título póstumo) e Manuel Marques Teixeira no Dia da Cidade, 4 de julho, na sessão solene comemorativa que vai decorrer na Praça do Comércio, integrada no programa da Feira do Livro. Tal como já tinha sido aprovado anteriormente, no Dia da Cidade serão ainda homenageados Carlos Cidade (título póstumo) e José Cunha Vaz. 

As distinções honoríficas têm por finalidade homenagear publicamente pessoas singulares ou coletivas, nacionais ou estrangeiras, que contribuam para a elevação e dignificação da cidade ou que se distingam pelo seu reconhecido mérito, prestígio, cargo, ação, serviços ou contributos em prol da comunidade. O Regulamento Municipal das Distinções Honoríficas prevê, ainda, a atribuição da Medalha Dedicação, que se destina a trabalhadores municipais que durante, pelo menos, quinze anos tenham mostrado excecional zelo e competência no desempenho das suas funções. Nesse sentido, o executivo municipal propõe a atribuição da Medalha da Cidade, Grau Ouro, a Francisco Andrade; da Medalha de Mérito Empresarial, Grau Ouro, a Gonçalo Quadros; da Medalha de Mérito Desportivo, Grau Ouro, a título póstumo, a Vítor Campos; da Medalha de Dedicação, Grau Ouro, a título póstumo, a António Carvalho; e, por último, da Medalha de Mérito Empresarial, Grau Prata, a Manuel Marques Teixeira. Tal como já tinha sido aprovado anteriormente, no Dia da Cidade serão ainda homenageados Carlos Cidade com a Medalha de Ouro, a título póstumo, e José Cunha Vaz, com a Medalha da Cidade, Grau Ouro. 

Francisco Andrade conta com um percurso notável de participação ativa na sociedade e na vida conimbricense, em diversas áreas de intervenção, quer enquanto futebolista e treinador, quer enquanto autarca, quer enquanto cidadão. É natural da vila de Satão, em Viseu, mas Coimbra foi a terra que escolheu para viver. Começou como jogador de futebol, mas destacou-se, sim, como treinador e formador, passando por clubes como a Académica e o União, entre muitos outros nacionais e internacionais. A política é outra das suas paixões. Francisco Andrade foi eleito presidente da Junta de Freguesia de Santo António dos Olivais em 2001, 2005, 2009 e 2017, somando a esse percurso um mandato com vereador da Câmara Municipal de Coimbra (2017 – 2021) e vários na Assembleia Municipal. Foram 40 anos ligado ao futebol e mais de 20 na política, entre a Junta de Freguesia, a Câmara Municipal e a Assembleia Municipal.  

Gonçalo Quadros foi fundador e é atualmente presidente do Conselho de Administração da Critical Software, uma empresa tecnológica sediada em Coimbra, com escritórios em Lisboa e Porto e subsidiárias nos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Brasil, Angola e Moçambique. Licenciado em Engenharia Eletrotécnica e doutorado em Informática e Redes de Computador pela Universidade de Coimbra, foi responsável pelo lançamento de diversas unidades de negócio da Critical Software e um dos grandes fomentadores do desenvolvimento e crescimento da empresa. Já foi distinguido, várias vezes, pelo seu percurso profissional, nomeadamente com a Ordem de Mérito Grande-Oficial (atribuído pelo Presidente da República), com o prémio INSEAD Entrepreneurship Award (promovido pelos antigos alunos portugueses do INSEAD) e o Emerging Entrepreneur of the Year Award (promovido pela delegação Portuguesa Ernst&Young), entre outros.

Já Vítor Campos é uma figura incontornável da cidade e do país, indissociável do mundo do futebol e, sobretudo, da Académica de Coimbra. Natural de Torres Vedras, Vítor Campos escolheu Coimbra para tirar a sua licenciatura em Medicina e para viver e exercer a sua profissão. Com um papel social e cívico de grande relevo na vida conimbricense, Vítor Campos fez toda a sua carreira na Académica, tendo vestido a camisola da Briosa em 345 jogos entre 1963 e 1976. É o sexto jogador com mais encontros efetuados na história do clube e participou em duas finais da Taça de Portugal, em 1967 e 1969, e integrou a equipa da Académica que foi vice-campeã em 1966/67. Vítor Campos faleceu em 2019, tendo deixado o seu clube a cidade em luto profundo. 

O executivo municipal propõe, ainda, a atribuição da Medalha de Dedicação a António Carvalho, que foi Chefe de Divisão do Património e Aprovisionamento e das Compras e Logística da Câmara Municipal de Coimbra, para a qual entrou como Técnico Superior em 1993. Uma distinção que se justifica pelo empenho e zelo que imprimia em tudo o que fazia, pela sua dedicação, o seu compromisso e a responsabilidade com o serviço onde exercia funções, bem como com as outras unidades orgânicas que lhe solicitavam colaboração, a sua elevada disciplina e ponderação, bem como o seu apurado sentido de responsabilidade e rigor. António Carvalho reformou-se em 2021 por motivo de doença prolongada, tendo vindo a falecer em janeiro de 2022.  

A última proposta de distinção é para Manuel Marques Teixeira. Nascido no ano de 1936, com 12 anos já trabalhava para o estabelecimento comercial de António Matos Lucas, que com o passar dos anos se tornou num armazém grossista de produtos alimentares. Permaneceu nessa empresa até 1971, ano em adquiriu a Pereira & Santos, Lda. juntamente com um colega de trabalho. Passa, então, a ocupar o cargo de presidente do Conselho de Administração da Pereira & Santos, Lda., tendo como objetivo o crescimento consolidado da empresa e a prestação do melhor serviço possível aos seus clientes, primando pela qualidade no atendimento e motivação dos seus colaboradores.

A Pereira & Santos Lda., Cash & Carry alcançou, em 2004, o primeiro lugar no ranking das 1000 melhores PME em Portugal no setor da distribuição alimentar. Desde 2008 que lhe é atribuído o estatuto de PME Líder e mais recentemente o de PME Excelência. Hoje agrupa duas filiais, uma de retalho alimentar e uma de atividade grossista especializada na venda de congelados. A empresa conta já com 75 anos de história, 50 dos quais sob a liderança de Manuel Marques Teixeira. A distinção é, assim, atribuída, pelo exemplo de mobilidade social, de persistência, tenacidade, empenho e dedicação na atividade desenvolvida, geradora de postos de trabalho e promotora do desenvolvimento económico.  

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link